"A verdade venceu", diz Flávio Dino sobre decisão do STJ

Acatando o pedido feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR), o ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), mandou arquivar as citações feitas por um dos delatores da Odebrecht em relação ao governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB); Dino havia sido citado por José de Carvalho Filho por ter sido relator do Projeto de Lei 2.279/2007 no âmbito da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, mas não emitiu parecer ou voto em medida que acabaria beneficiando a empreiteira

Governador Flávio Dino participou da sessão solene da abertura dos trabalhos do Poder Legislativo do Maranhão. Foto: Divulgação
Governador Flávio Dino participou da sessão solene da abertura dos trabalhos do Poder Legislativo do Maranhão. Foto: Divulgação (Foto: Charles Nisz)

Portal Vermelho - Apesar do grande alarde feito pelo mídia, a Procuradoria-Geral da República (PGR) não viu indícios suficientes para o prosseguimento de uma investigação contra o governador. "A verdade venceu", disse ele nas redes sociais.

Flávio Dino foi citado nas delações da Lava Jato por José de Carvalho Filho, ex-funcionário da Odebrecht. Ele foi designado relator do Projeto de Lei 2.279/2007 no âmbito da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, a qual presidia quando foi deputado federal, entre 2010 e 2014.

Na delação, o executivo falava de um suposto esquema para a provação de medida que beneficiaria a empresa. No entanto, Flávio Dino não emitiu parecer ou voto na ocasião e, antes mesmo das investigações do Ministério Público, o governador apresentou documento comprovando que as acusações não passavam de ilações sem fundamento.

A PGR, por sua vez, entendeu que havia divergências nas informações prestadas por Carvalho Filho. Na avaliação do Ministério Público, o delator sequer tinha detalhes da entrega do dinheiro que diz ter feito.

A procuradoria considerou que havia "dificuldade praticamente intransponível" de provar o repasse do dinheiro.  

Ao vivo na TV 247 Youtube 247