Bolsas para pesquisadores crescem 51% no MA

Ciência, inovação e tecnologia assumiram importante papel para a diminuição de desigualdades regionais no Maranhão em 2015; a avaliação é do próprio governo estadual; segundo o executivo, neste ano 1.433 pesquisadores de iniciação científica, de pós-graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado receberam bolsas de pesquisa, um aumento de 51,32% em relação a 2014; o governo informou, ainda, que serão investidos mais de R$ 240 milhões em obras e adaptações de prédios que abrigarão as 23 unidades do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) a serem implementadas até 2018

Ciência, inovação e tecnologia assumiram importante papel para a diminuição de desigualdades regionais no Maranhão em 2015; a avaliação é do próprio governo estadual; segundo o executivo, neste ano 1.433 pesquisadores de iniciação científica, de pós-graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado receberam bolsas de pesquisa, um aumento de 51,32% em relação a 2014; o governo informou, ainda, que serão investidos mais de R$ 240 milhões em obras e adaptações de prédios que abrigarão as 23 unidades do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) a serem implementadas até 2018
Ciência, inovação e tecnologia assumiram importante papel para a diminuição de desigualdades regionais no Maranhão em 2015; a avaliação é do próprio governo estadual; segundo o executivo, neste ano 1.433 pesquisadores de iniciação científica, de pós-graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado receberam bolsas de pesquisa, um aumento de 51,32% em relação a 2014; o governo informou, ainda, que serão investidos mais de R$ 240 milhões em obras e adaptações de prédios que abrigarão as 23 unidades do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) a serem implementadas até 2018 (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Maranhão 247 - Ciência, inovação e tecnologia assumiram importante papel para a diminuição de desigualdades regionais no Maranhão em 2015. A avaliação é do próprio governo estadual. De acordo com o executivo, somente este ano, 1.433 pesquisadores de iniciação científica, de pós-graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado receberam bolsas de pesquisa, o que representa um aumento de 51,32% em relação a 2014.

As bolsas foram concedidas por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Científico do Maranhão (Fapema), que aplicou mais de R$ 30 milhões em projetos distribuídos em quatro linhas: Mais Ciência, Mais Inovação, Mais Qualificação e Popularização da Ciência. A estratégia também teve outros resultados positivos como 324 projetos de pesquisa apoiados, 59 artigos publicados, 35 projetos de extensão implementados e 112 eventos científicos realizados.

Outro destaque foi a criação do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema). Por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), o Governo do Estado ampliou a oferta de educação profissional técnica de Nível Médio no estado.

Serão investidos mais de R$ 240 milhões em obras e adaptações de prédios que abrigarão as 23 unidades do instituto a serem implementadas até 2018. Já no início de 2016, as cidades de São Luís, Bacabeira e Pindaré-Mirim poderão contar com o ensino integral e profissionalizante do Iema.

Atualmente, estão sendo realizadas as inscrições para o processo seletivo dos institutos. Os alunos interessados em ingressar na unidade devem se inscrever em um dos cursos técnicos integrados ao ensino médio, e em tempo integral, até o dia 11 de janeiro. As inscrições estão sendo feitas no site da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) no endereço www.secti.ma.gov.br.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247