Caso Miguel: proibição de crianças andando sozinhas em elevadores vira lei

Norma surgiu após morte do menino, em 2 de junho. Ele caiu do 9º andar do prédio onde mora a ex-patroa da mãe dele, Sarí Corte Real, primeira-dama de Tamandaré, que abadonou a criança sozinha no local

SARI EMPREGAVA MÃE E AVÓ DE MIGUEL, QUE FOI AO ELEVADOR TENTAR ALCANÇAR MIRTES
SARI EMPREGAVA MÃE E AVÓ DE MIGUEL, QUE FOI AO ELEVADOR TENTAR ALCANÇAR MIRTES
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) promulgou uma lei que proíbe que crianças menores de 12 anos andem sozinhas de elevador, em todo o estado. Conhecida como "Lei Miguel", ela foi aprovada pelos deputados no dia 30 de julho e publicada no Diário Oficial desta sexta (14). Quem descumprir pode levar multa de até R$ 10 mil. A informação é do portal G1. 

Segundo a reportagem, a norma surgiu quase dois meses depois da morte de Miguel Otávio, de 5 anos. Ele caiu do nono andar do edifício Píer Maurício de Nassau, na área central do Recife, quando estava sob os cuidados da ex-patroa da mãe, Sari Corte Real, primeira-dama de Tamandaré, que que abandonou a criança sozinha no local, o que culminou com a queda de Miguel.  

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247