De Miami, Roseana afirma que foi "injustiçada"

Por meio de sua assessoria de imprensa, a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB-MA) disse estar perplexa com a presença de seu nome na lista enviada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, com pedido de investigação no âmbito da Operação Lava Jato; Roseana, que está em Miami (EUA), se diz "indignada e completamente injustiçada"; ela afirma que o o seu contato com o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa foi institucional e que nunca teve relação com ele ou com qualquer outro citado nas investigações

SÃO LUÍS, MA - 09.01.2014: CRISE/PRESÍDIOS/MARANHÃO - A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, concedem entrevista após reunião em que definiram ações para resolver os problemas nos presídios do Esta
SÃO LUÍS, MA - 09.01.2014: CRISE/PRESÍDIOS/MARANHÃO - A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, concedem entrevista após reunião em que definiram ações para resolver os problemas nos presídios do Esta (Foto: Leonardo Lucena)

Blog do Marrapá - Por meio de sua assessoria de imprensa, a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB-MA) disse estar perplexa com a presença de seu nome na lista enviada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, com pedido de investigação no âmbito da Operação Lava Jato.

Roseana, que está exilada em Miami, nos Estados Unidos, se diz "indignada e completamente injustiçada". Ela afirma que o contato que teve com o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa foi institucional e que nunca teve relação com ele ou com qualquer outro citado nas investigações.

Segundo a assessoria, o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, deve acompanhar o caso.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247