Deputado que ofendeu índios continua impune

Deputado estadual Fábio Macedo (PDT) - foto: à esq. - afirmou, em nota à imprensa, que nenhuma representação contra o deputado Fernando Furtado (PCdoB) chegou ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da AL-MA; segundo o parlamentar, todas as denúncias remetidas serão analisadas, como determina o regimento interno da Casa, "para garantir a transparência, ética e moral do legislativo maranhense"; em setembro vazaram na internet áudios em que Fernando Furtado agride índios e homossexuais e índios; ele se refere a indígenas como "viadinho"; "Como é que índio consegue ser viado, ser baitola e não consegue produzir? negativo...", disse ele

Deputado estadual Fábio Macedo (PDT) - foto: à esq. - afirmou, em nota à imprensa, que nenhuma representação contra o deputado Fernando Furtado (PCdoB) chegou ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da AL-MA; segundo o parlamentar, todas as denúncias remetidas serão analisadas, como determina o regimento interno da Casa, "para garantir a transparência, ética e moral do legislativo maranhense"; em setembro vazaram na internet áudios em que Fernando Furtado agride índios e homossexuais e índios; ele se refere a indígenas como "viadinho"; "Como é que índio consegue ser viado, ser baitola e não consegue produzir? negativo...", disse ele
Deputado estadual Fábio Macedo (PDT) - foto: à esq. - afirmou, em nota à imprensa, que nenhuma representação contra o deputado Fernando Furtado (PCdoB) chegou ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da AL-MA; segundo o parlamentar, todas as denúncias remetidas serão analisadas, como determina o regimento interno da Casa, "para garantir a transparência, ética e moral do legislativo maranhense"; em setembro vazaram na internet áudios em que Fernando Furtado agride índios e homossexuais e índios; ele se refere a indígenas como "viadinho"; "Como é que índio consegue ser viado, ser baitola e não consegue produzir? negativo...", disse ele (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Maranhão 247 - O deputado estadual Fábio Macedo (PDT) afirmou, em nota à imprensa, que nenhuma representação contra o deputado Fernando Furtado (PCdoB) chegou ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Assembleia Legislativa do Maranhão. Segundo o parlamentar, todas as denúncias remetidas serão analisadas, como determina o regimento interno da Casa, "para garantir a transparência, ética e moral do legislativo maranhense".

Em setembro vazaram na internet áudios em que Fernando Furtado agride índios e homossexuais e índios. “Lá em Brasília o Arnaldo viu, os índios tudo de camisetinha, tudo arrumadinho, com flechinha, tudo um bando de viadinho. Tinha uns três que eram viado, que eu tenho certeza, viado. Eu não sabia que tinha índio viado, fui saber naquele dia em Brasília. Então é desse jeito que tá. Como é que índio consegue ser viado, ser baitola e não consegue produzir? negativo…”, disse ele, no dia 4 de julho, durante audiência pública em São João do Caru, a 359 km de São Luís.

Outro lado

Também no mês passado, o PC do B-MA divulgou nota à imprensa dizendo que "as declarações do deputado ofendem não apenas índios e homossexuais, como também a história e o programa do Partido Comunista do Brasil, sempre à frente das lutas pela garantia da igualdade e dos Direitos Humanos".

"No entendimento do partido, trata-se de uma equivocada manifestação individual do deputado Fernando Furtado, pelo que se espera do parlamentar a devida retratação em relação aos indígenas, aos homossexuais; e ao  partido", disse.

Furtado enviou nota à imprensa comentado suas declarações. "Gostaria de reforçar que em nenhum momento tive a intenção de denegrir a imagem do povo indígena que muito contribuiu para a formação do povo brasileiro, em especial do Maranhão. Infelizmente, me deixei levar pelo calor do momento e acabei falando o que não condiz com o meu pensamento e minha formação", diz um trecho do comunicado.

Confira no Blog Domingos Costa o conteúdo dos áudios

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email