Derramamento de petróleo no litoral do Nordeste é fato inédito, diz Marinha

A Marinha brasileira investiga o derramamento de petróleo que atinge grande parte das cidades do nordeste. O volume, segundo a Marinha, é inédito e as causas ainda são desconhecidas. Entre as hipóteses investigadas estão naufrágio ou derramamento acidental do petróleo

Mancha de petróleo toma conta de praias do Nordeste
Mancha de petróleo toma conta de praias do Nordeste (Foto: Reprodução/TV Gazeta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Marinha brasileira investiga o derramamento de petróleo que atinge grande parte das cidades do nordeste. O volume, segundo a Marinha, é inédito e as causas ainda são desconhecidas. Entre as hipóteses investigadas estão naufrágio ou derramamento acidental do petróleo. 

A reportagem do portal Uol destaca que "por outro lado, são consideradas remotas as possibilidades de vazamento de petróleo do subsolo ou lavagem de tanque em navios, diante do volume de óleo recolhido nas praias atingidas."

A matéria acrescenta que "a Marinha abriu um inquérito para investigar a ocorrência, que classificou como "inédita", já que "atinge grande parte de nosso litoral". A Polícia Federal vem atuando na área criminal e o Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis) coordena os trabalhos de recolhimento das borras de petróleo."

Segundo a reportagem, "os primeiros relatos da presença de óleo na região foram confirmados no dia 2 de setembro, mas até agora sua origem permanece um mistério. De acordo com o Ibama, 138 localidades em nove estados já foram atingidas. Em seu último boletim, o instituto contabiliza dez animais mortos por contato com o óleo."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email