Dino aponta ilegalidade cometida por Moro

"O juiz acha que um recurso é uma 'patologia a ser varrida'. Então resolve ele mesmo 'varrer'. Ocorre que ele não tem essa competência constitucional, pois ele não foi eleito membro do Congresso Nacional, nem é ministro do Supremo", disse o governador Flavio Dino, do Maranhão, que é também juiz de direito e foi aprovado em primeiro lugar no mesmo concurso prestado por Sergio Moro

Brasília - Governador do Maranhão, Flavio Dino, fala com a imprensa após reunião com a presidenta Dilma, no Palácio do Planalto (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Brasília - Governador do Maranhão, Flavio Dino, fala com a imprensa após reunião com a presidenta Dilma, no Palácio do Planalto (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Attuch)

247 – "O juiz acha que um recurso é uma 'patologia a ser varrida'. Então resolve ele mesmo 'varrer'. Ocorre que ele não tem essa competência constitucional, pois ele não foi eleito membro do Congresso Nacional, nem é ministro do Supremo", disse o governador Flavio Dino, do Maranhão, que é também juiz de direito e foi aprovado em primeiro lugar no mesmo concurso prestado por Sergio Moro. "Prisão antes mesmo de esgotados recursos em 2ª instância e antes de finalizado o debate constitucional no Supremo só se explica por ansiedade ou parcialidade. Ou os 2 erros simultaneamente", apontou.

Confira:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247