Dino critica Bolsonaro: Barbáries em série não devem banalizar o mal

"Barbáries em série não devem banalizar o mal. Nenhum patriota e democrata pode aceitar a continuidade desse estado de coisas, absolutamente inconstitucional e imoral", afirmou o governador do Maranhão, Flávio Dino

247 - O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), bateu duro no governo do presidente Jair Bolsonaro, que agrediu verbalmente o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz. 

"Barbáries em série não devem banalizar o mal. Nenhum patriota e democrata pode aceitar a continuidade desse estado de coisas, absolutamente inconstitucional e imoral", escreveu o chefe do Executivo maranhense no Twitter.

Bolsonaro disse que, "se a OAB quiser", pode explicar como "o pai dele desapareceu no período militar". 

"Por que a OAB impediu que a Polícia Federal entrasse no telefone de um dos caríssimos advogados? Qual a intenção da OAB? Quem é essa OAB? Um dia, se o presidente da OAB quiser saber como é que o pai dele desapareceu no período militar, conto pra ele. Ele não vai querer ouvir a verdade. Conto pra ele. Não é minha versão. É que a minha vivência me fez chegar nas conclusões naquele momento. O pai dele integrou a Ação Popular, o grupo mais sanguinário e violento da guerrilha lá de Pernambuco e veio desaparecer no Rio de Janeiro", afirmou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247