Ricardo Coutinho: fui surpreendido em meio a uma acusação genérica e vou provar minha inocência

Ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho, uma das principais lideranças nacionais do PSB, disse ter sido “surpreendido” com a operação Calvário/Juízo Final que resultou em um mandado de prisão preventiva contra ele. Segundo Coutinho, operação foi feita “em meio a uma acusação genérica de que faria parte de uma suposta organização criminosa”

Brasília - Governador da Paraíba, Ricardo Vieira Coutinho, fala á imprensa após reunião com o presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Brasília - Governador da Paraíba, Ricardo Vieira Coutinho, fala á imprensa após reunião com o presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto (Antonio Cruz/Agência Brasil) (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Alvo de uma operação da Polícia Federal no início da manhã desta segunda-feira (17), o ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho, uma das principais lideranças nacionais do PSB, disse ter sido “surpreendido” pela decisão judicial que decretou sua prisão preventiva “em meio a uma acusação genérica de que faria parte de uma suposta organização criminosa”. 

Coutinho foi citado por delatores da sétima fase da Operação Calvário/Juízo Final como o responsável por comandar um esquema de desvio de verbas da área da saúde que teria causado prejuízos da ordem de R$ 134,2 milhões aos cofres públicos. 

“Com a maior serenidade digo ao povo paraibano que contribuirei com a justiça para provar minha total inocência”, postou o ex-governador em sua conta no Instagram. Coutinho está fora do país desde a semana passada ‘em viagem de férias previamente programada’.

Ainda conforme a postagem, o socialista diz que ‘sempre esteve à disposição dos órgãos de investigação e nunca criou obstáculos a qualquer tipo de apuração’ e que irá antecipar o seu retorno ao Brasil “para se colocar à inteira disposição da justiça brasileira para que possa lutar e provar sua inocência”. 

“Jamais seria possível um Estado ser governado por uma associação criminosa e ter vivenciado os investimentos e avanços nas obras e políticas sociais nunca antes registrados”, completa. 

Confira a nota de Ricardo Coutinho sobre o assunto. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247