Flávio Dino: Bolsonaro infringe a regra civilizacional

"O terrível assassinato do pai de uma pessoa não deve servir de arma para politicagem. Quando o infrator da regra civilizacional básica é o presidente da República, mais grave é o fato. Nunca no Brasil se viu coisa igual. Minha solidariedade ao presidente da OAB, Felipe Santa Cruz", afirmou o governador do Maranhão, Flávio Dino

247 - O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) repudiou a declaração de Jair Bolsonaro, que afirmou saber sobre o assassinato de Fernando Santa Cruz, pai do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz. 

"O terrível assassinato do pai de uma pessoa não deve servir de arma para politicagem. Quando o infrator da regra civilizacional básica é o presidente da República, mais grave é o fato. Nunca no Brasil se viu coisa igual. Minha solidariedade ao presidente da OAB, Felipe Santa Cruz", escreveu o chefe do Executivo maranhense no Twitter.

Em recado ao atual dirigente da OAB, Bolsonaro afirmou: 

"Por que a OAB impediu que a Polícia Federal entrasse no telefone de um dos caríssimos advogados? Qual a intenção da OAB? Quem é essa OAB? Um dia, se o presidente da OAB quiser saber como é que o pai dele desapareceu no período militar, conto pra ele. Ele não vai querer ouvir a verdade. Conto pra ele. Não é minha versão. É que a minha vivência me fez chegar nas conclusões naquele momento. O pai dele integrou a Ação Popular, o grupo mais sanguinário e violento da guerrilha lá de Pernambuco e veio desaparecer no Rio de Janeiro", afirmou Bolsonaro. 

Antes de falar sobre a OAB, o presidente comentou o desfecho do processo judicial que considerou inimputável Adélio Bispo, autor da facada em Bolsonaro durante a campanha eleitoral. Ao criticar a atuação da OAB no caso, o chefe do Planalto afirmou que a instituição teria impedido o acesso da Polícia Federal ao telefone de um dos advogados do autor da facada.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247