Governo assina termo de compromisso com Luna Gold

A empresa Luna Gold, controladora da Mineração Aurizona que atua no município de Godofredo Viana (MA), também anunciou uma parceria com a mineradora Anglo Gold Ashanti, uma das maiores produtoras de ouro do mundo, para o desenvolvimento de pesquisa mineral em diversos municípios da microrregião do Gurupi com o objetivo de identificar novos potenciais de desenvolvimento da mineração no estado; após o licenciamento ambiental, deverão ser investidos, no período de quatro anos, U$$ 14 milhões em pesquisas no Complexo Industrial Minerário, além de R$ 120 milhões na retomada da produção em Godofredo Viana; segundo o grupo canadense, as as operações devem começar em 2018

A empresa Luna Gold, controladora da Mineração Aurizona que atua no município de Godofredo Viana (MA), também anunciou uma parceria com a mineradora Anglo Gold Ashanti, uma das maiores produtoras de ouro do mundo, para o desenvolvimento de pesquisa mineral em diversos municípios da microrregião do Gurupi com o objetivo de identificar novos potenciais de desenvolvimento da mineração no estado; após o licenciamento ambiental, deverão ser investidos, no período de quatro anos, U$$ 14 milhões em pesquisas no Complexo Industrial Minerário, além de R$ 120 milhões na retomada da produção em Godofredo Viana; segundo o grupo canadense, as as operações devem começar em 2018
A empresa Luna Gold, controladora da Mineração Aurizona que atua no município de Godofredo Viana (MA), também anunciou uma parceria com a mineradora Anglo Gold Ashanti, uma das maiores produtoras de ouro do mundo, para o desenvolvimento de pesquisa mineral em diversos municípios da microrregião do Gurupi com o objetivo de identificar novos potenciais de desenvolvimento da mineração no estado; após o licenciamento ambiental, deverão ser investidos, no período de quatro anos, U$$ 14 milhões em pesquisas no Complexo Industrial Minerário, além de R$ 120 milhões na retomada da produção em Godofredo Viana; segundo o grupo canadense, as as operações devem começar em 2018 (Foto: Leonardo Lucena)

Maranhão 247 - O governo do Maranhão assinou nessa quarta-feira (22) o Termo de Compromisso com a empresa Luna Gold, controladora da Mineração Aurizona que atua no município de Godofredo Viana (MA). A empresa também anunciou uma parceria, por meio de joint venture (termo utilizado para definir parceria entre duas empresas), com a mineradora Anglo Gold Ashanti, uma das maiores produtoras de ouro do mundo, para o desenvolvimento de pesquisa mineral em diversos municípios da microrregião do Gurupi com o objetivo de identificar novos potenciais de desenvolvimento da mineração no estado. Após o licenciamento ambiental, deverão ser investidos, no período de quatro anos, U$$ 14 milhões em pesquisas no Complexo Industrial Minerário, além de R$ 120 milhões na retomada da produção em Godofredo Viana. A empresa, que anteriormente havia anunciado a suspensão das operações, atualmente está realizando estudos de engenharia na região e garante que pretende iniciar as obras na mina, ainda este ano. A previsão, segundo o grupo canadense, é que as operações comecem em 2018.

De acordo com o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, "a assinatura do termo e o interesse da empresa em retomar suas atividades no Maranhão, reforçam que estamos no caminho certo, fazendo o dever de casa, relacionado a atração de investimentos, ambiente favorável aos negócios, que culminam na geração de emprego e renda para a região", destacou. Também assinaram o documento o vice-governador, Carlos Brandão; o presidente da Luna Gold, Marc Leduc e o diretor corporativo da Luna Gold, Douglas Meirelles. 

A agenda firmou o compromisso de desenvolvimento e a expansão do Complexo Industrial Minerário (Mina e Planta Metalúrgica) no município de Godofredo Viana, bem como outros possíveis projetos de pesquisa nos municípios de Amapá do Maranhão, Boa Vista do Gurupi, Cândido Mandes, Carutapera, Luís Domingues e Turiaçu.

Durante a solenidade de assinatura do Termo, Carlos Brandão disse que este resultado exitoso é fruto do trabalho conjunto entre as várias secretarias. “Há a nítida preocupação do governo com as questões ambientais para a construção da mina na região, além da forma como vivem as pessoas que lá habitam. O que estas pessoas vão ganhar com isso? Os danos ambientais devem ser menores do que os benefícios que a população receberá. Por isso, manteremos o alinhamento nas negociações com a Luna Gold”, sinalizou.

O presidente da Luna Gold reforçou que, como parte desse empreendimento, serão criados mais de 500 empregos diretos, relativos à mina, e, no Brasil, a empresa geralmente causa um efeito multiplicador desses empregos. “Em média três vezes mais do que os empregos diretos”.

Escola Digna e demais prerrogativas
A Luna Gold se comprometeu ainda em participar do programa ‘Escola Digna’, que tem o intuito de substituir escolas improvisadas de taipa, palha, galpões ou outros estabelecimentos considerados inadequados, por estruturas de alvenaria. O grupo empresarial também deve realizar a construção e manutenção de estrada de acesso ao povoado Aurizona, onde a empresa desenvolve suas atividades.

Nessa perspectiva, o presidente da Luna Gold afirmou que o desejo da empresa é o de manter o compromisso com a construção de algumas escolas na região. “Este será o legado da mina. Afinal: o que deixaremos aqui? Qual será o legado da mina? Queremos ajudar os professores que estarão atuando lá, também, além da capacitação na área da saúde. Não queremos estabelecer apenas um negócio sólido para o Maranhão, mas uma relação a longo prazo”, concluiu.

*Com assessoria

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247