Mais de 90% dos pacientes da Covid-19 em UTI no RN tomaram remédios sem eficácia comprovada

A constatação é da infectologista Marise Reis. Ela cobrou responsabilidade da população para frear a transmissão e condenou o uso de ivermectina: "Não adianta a população, as pessoas, se esconderem por trás de um comprimido de ivermectina, achando que ele vai te proteger. Não vai", disse

(Foto: Agência de Notícias do Paraná)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Mais de 90% dos pacientes da Covid-19 em unidades de terapia intensiva (UTI) no Rio Grande do Norte fizeram o uso de medicamentos sem eficácia comprovada, constata Marise Reis, médica infectologista membro do comitê científico do estado. 

Reis criticou em particular o uso de ivermectina, defendido pelo prefeito do município, Álvaro Dias (PSDB). 

“Essa defesa nesse momento é um acinte. É um acinte ao conhecimento médico, ao conhecimento científico. É inaceitável", disse.

Ela ainda reforçou a importância das medidas de isolamento social e prevenção: “Não adianta a população, as pessoas, se esconderem por trás de um comprimido de ivermectina, achando que ele vai te proteger. Não vai. A literatura já é clara em relação a isso. Não há evidências de que esse medicamento protege contra a Covid. Então, o apelo que nós fazemos é: não tome remédio e saia por aí achando que você não vai adoecer".

As informações foram reportadas no G1.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email