'Nada mais lógico do que o PC do B apoiar Edivaldo'

O secretário estadual de Comunicação e Assuntos Políticos e presidente do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry, reafirmou, durante entrevista concedida no fim de semana, que o governador do Maranhão, Flávio Dino, não participará do processo eleitoral em São Luís; o partido, no entanto, manterá a aliança com o atual prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr, por coerência; “O PCdoB ajudou a eleger o prefeito Edivaldo Holanda Junior, foi uma peça fundamental para elegê-lo. O PCdoB integra o governo Edivaldo Holanda Junior e, nada mais lógico, que o PCdoB apoiar a reeleição dele”, disse Jerry

O secretário estadual de Comunicação e Assuntos Políticos e presidente do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry, reafirmou, durante entrevista concedida no fim de semana, que o governador do Maranhão, Flávio Dino, não participará do processo eleitoral em São Luís; o partido, no entanto, manterá a aliança com o atual prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr, por coerência; “O PCdoB ajudou a eleger o prefeito Edivaldo Holanda Junior, foi uma peça fundamental para elegê-lo. O PCdoB integra o governo Edivaldo Holanda Junior e, nada mais lógico, que o PCdoB apoiar a reeleição dele”, disse Jerry
O secretário estadual de Comunicação e Assuntos Políticos e presidente do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry, reafirmou, durante entrevista concedida no fim de semana, que o governador do Maranhão, Flávio Dino, não participará do processo eleitoral em São Luís; o partido, no entanto, manterá a aliança com o atual prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr, por coerência; “O PCdoB ajudou a eleger o prefeito Edivaldo Holanda Junior, foi uma peça fundamental para elegê-lo. O PCdoB integra o governo Edivaldo Holanda Junior e, nada mais lógico, que o PCdoB apoiar a reeleição dele”, disse Jerry (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Blog da Silvia Tereza - O secretário estadual de Comunicação e Assuntos Políticos e presidente do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry, reafirmou, durante entrevista concedida no fim de semana, que o governador do Maranhão, Flávio Dino, não participará do processo eleitoral em São Luís. O partido, no entanto, manterá a aliança com o atual prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr, por coerência.

“O PCdoB ajudou a eleger o prefeito Edivaldo Holanda Junior, foi uma peça fundamental para elegê-lo. O PCdoB integra o governo Edivaldo Holanda Junior e, nada mais lógico, que o PCdoB apoiar a reeleição dele”, disse Jerry.

A posição política do PCdoB reflete o protagonismo que o partido passou a ter na política maranhense desde 2008, quando Flávio Dino se candidatou, pela primeira vez, à Prefeitura de São Luís, conseguindo chegar ao segundo turno.

Desde então, a trajetória partidária dos comunistas do Maranhão pautou-se pela lealdade e cumprimento de acordos, a maioria deles costurados diretamente por Jerry.

Na entrevista, Jerry pontuou que os partidos que compõem a base do governo entendem, perfeitamente, a posição do PCdoB por uma questão lógica: “O PCdoB integra o governo Edivaldo Holanda Junior e, nada mais lógico o partido apoiar a reeleição dele. Isso já foi dito por mim e pelo governador Flávio Dino a todos os nossos aliados, e ninguém contesta isso, pois acham que não fazer assim seria um ato extremamente incoerente. Como um partido ajudou eleger, integrou o governo e agora, no último ano de governo, rompe de última hora?! Não há como fazer isso. E o PCdoB estará ao lado de Edivaldo Holanda Junior”, disse.

O PCdoB adotará a mesma postura de respeito aos partidos da base nos demais municípios. Jerry comentou a situação das demais cidades da região metropolitana. Exemplo da costura política que leva em conta a lealdade e a coerência é o caso de São José de Ribamar.

“Em Ribamar nós temos quatro aliados importantes. O Arnaldo Colaço, que é pré-candidato do PSB, nosso aliado e companheiro. Temos o PCdoB, que não tem, digamos assim, uma expressividade, mas é um partido antigo na cidade, que precisa ser ouvido e respeitado. Nós temos o Luís Fernando, do PSDB, que é uma pessoa que nós temos uma proximidade muito grande, e o Gil Cutrim, que é do PDT, e também está no nosso campo de alianças. Nós vamos conversar para encontrar um caminho de construir uma unidade. Apesar das notas em jornais e blogs de diferenças insanáveis e intransponíveis entre o Gil e o Luís Fernando, eu não creio nisso,” analisou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247