PF faz operação e governador de Alagoas, que lidera a disputa estadual, é afastado por decisão do STJ

Governador Paulo Dantas, foi afastado por um período de 180 dias. Ele venceu o primeiro turno com 46,64% dos votos válidos, contra Rodrigo Cunha, que teve 26,74%

www.brasil247.com - Paulo Dantas
Paulo Dantas (Foto: Divulgação)


247 - A ministra Laurita Vaz, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou o afastamento do governador de Alagoas, Paulo Dantas (MDB), por um período de 180 dias. A decisão judicial atende a um pedido da Polícia Federal (PF) e faz parte de uma operação deflagrada nesta terça-feira (11), às vésperas do segundo turno das eleições, marcada para o dia 30 de outubro. 

Segundo o jornal O Globo, os agentes também estão comprindo mandados de busca e apreensão na sede do governo de Alagoas e em um hotel de São Paulo. 

No primeiro turno, Dantas obteve 46,64% dos votos válidos, enquanto seu adversário, Rodrigo Cunha (União Brasil), apoiado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), teve 26,74%.

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a investigação apura a suspeita de que Dantas tenha empregado funcionários fantasmas em seu gabinete quando exercia o mandato de deputado estadual. 

Paulo Dantas assumiu o governo em maio deste ano, para um mandato tampão após Renan Filho (MDB) entregar o cargo para disputar uma vaga ao Senado.

 O emedebista é apoiado  pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e pela família do senador Renan Calheiros (MDB).

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247