Presidiários fazem greve de fome em Pedrinhas

De acordo com a Secretaria Estadual de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), os presidiários reivindicam a saída do diretor e a liberação de visita intima das companheiras, que também estão presas no presídio feminino do Complexo de Pedrinhas, em São Luís

De acordo com a Secretaria Estadual de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), os presidiários reivindicam a saída do diretor e a liberação de visita intima das companheiras, que também estão presas no presídio feminino do Complexo de Pedrinhas, em São Luís
De acordo com a Secretaria Estadual de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), os presidiários reivindicam a saída do diretor e a liberação de visita intima das companheiras, que também estão presas no presídio feminino do Complexo de Pedrinhas, em São Luís (Foto: Leonardo Lucena)

Maranhão 247 – Integrantes da facção criminosa "Bonde dos 40" iniciaram, nesta segunda-feira (1), uma greve de fome no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís (MA). De acordo com a Secretaria Estadual de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), os presidiários reivindicam a saída do diretor e a liberação de visita intima das companheiras, que também estão presas no presídio feminino de Pedrinhas.

A secretaria informou, também, que as celas estão cheias de comidas, levadas ao complexo pelos parentes dos detentos neste final de semana. Em janeiro deste ano, cerca de 150 presos fizeram uma greve de fome no complexo contra a presença da Polícia Militar e das Forças Armadas. 

O Complexo de Pedrinhas está em crise, assim como todo o sistema carcerário do Maranhão, onde 60 presos morreram em 2013. Neste ano, já foram 19 mortes – 12 em Pedrinhas, com capacidade para abrigar 1.770 detentos, porém abriga 2.200. Segundo dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o estado tem um déficit de 3.040 vagas.

Conheça a TV 247

Mais de Nordeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247