Professores cruzam os braços em Pernambuco

A categoria rejeitou uma proposta do governo

(Foto: Ademar Filho/Secretaria de Educação de PE)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Professores da rede estadual de ensino de Pernambuco paralisaram as atividades nas unidades de ensino e pedem o reajuste do piso salarial, de 14,95%. A Rede Estadual de Ensino conta com 1.056 escolas e atende 519.229 estudantes na educação básica atualmente. 

A proposta do governo Raquel Lyra (PSDB) prevê reajuste de 14,95%, aumentando de R$ 3.845,63 para R$ 4.420,55 o piso salarial dos professores que trabalham 200 horas ao mês. Mas a proposta da governadora vale somente para 32% da categoria - profissionais com salários menores, que possuem apenas a graduação (formação em licenciatura) ou o antigo magistério, incluindo aposentados e pensionistas. 

continua após o anúncio

O governo pernambucano afirmou ser "inviável" aplicar o reajuste de 14,95% a todos os professores.

Na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o projeto atual tem até o dia 31 de maio para receber emendas. Após 10 dias úteis é que o texto será votado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, depois, terá de passar por outras três comissões antes de chegar ao plenário da Alepe.

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247