STF derruba censura ao documentário sobre a 'Lava Jato da Paraíba'

Principal vítima da operação foi o ex-governador paraibano Ricardo Coutinho

Ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho
Ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (Foto: Divulgação)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para manter uma decisão que revogou a censura ao documentário "Justiça Contaminada – O Teatro Lavajatista da Operação Calvário na Paraíba", segundo informa a jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna na Folha de S. Paulo. O documentário, lançado pelos jornalistas Camilo Toscano e Eduardo Reina, foi alvo de uma ação judicial movida pelo desembargador Ricardo Vital de Almeida, que alegou que o filme continha palavras ofensivas à sua imagem e honra.

A produção foi censurada em 2022 por determinação da 3ª Entrância do Tribunal de Justiça da Paraíba. No entanto, no mês passado, o ministro Edson Fachin revogou a decisão, enfatizando a importância da liberdade de imprensa para a democracia. Fachin foi seguido em seu voto pelos ministros Gilmar Mendes e Dias Toffoli. Os votos de André Mendonça.

continua após o anúncio

O documentário faz uma crítica ao "lavajatismo" ocorrido durante a Operação Calvário, que perseguiu o ex-governador paraibano Ricardo Coutinho.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247