Wellington Dias se reúne com Rodrigo Maia e cobra cronograma de vacinação

Presidente do Consórcio Nordeste afirmou que o Brasil está atrasado em relação a outros países que já começaram a vacinar a população contra a Covid-19 no país

Wellington Dias
Wellington Dias (Foto: Paulo Barros/GOVPI)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), se reuniu nesta terça-feira (5) com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM); com o Comitê Científico de Combate ao Coronavírus do Nordeste, além de governadores e outros líderes para tratar sobre a elaboração de um cronograma para o processo de vacinação no Brasil. 

Dias, que é presidente do Consórcio Nordeste, afirmou que o Brasil está atrasado em relação a outros países que já começaram a vacinar a população contra a Covid-19 no país.

“O fato é que precisamos botar na mesa todos os atores, por isso conversei com o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, assim como outros líderes, governadores, cientistas, para que possamos, juntos com a Anvisa, termos uma solução e tomarmos uma decisão a partir de um cronograma", afirmou o governador do Piauí. 

"Temos, hoje, 10,8 milhões de doses de vacina no Brasil, há a perspectiva de chegar mais 12 milhões nos próximos dias e não temos um cronograma, não temos ainda o que é necessário, e como vai se dar todo esse processo de vacinação. Se é a vacina que vai nos tirar do risco, que vai salvar vidas, por quê não colocamos como total prioridade?”, frisou Dias.

O governador petista se reunirá na próxima segunda-feira (11) com representantes do Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal (STF), dos laboratórios Fiocruz e Butantan, dos municípios e do comitê científico para uma nova conversa com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247