750 homens ocupam o Complexo do Alemão

At junho sero mais de 2.000 policiais na rea, em oito bases de pacificao; duas comeam a funcionar no incio de abril, nas favelas Nova Braslia e Fazendinha, onde moram mais de 85 mil pessoas; pela manh, moradores foram revistados por policiais nas principais vias de acesso; sada do Exrcito ser gradativa



Rio_247 - Desde a madrugada desta terça-feira (27) cerca de 750 homens do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), do Batalhão de Choque (BChoque), do Batalhão de Ações com Cães e do Grupamento Aero-Marítimo ocupam as comunidades da Fazendinha e Nova Brasília, no Conjunto de Favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio. É o início do processo de instalação de duas Unidades de Polícia Pacificadora (UPP's) nas favelas de Nova Brasília e Fazendinha do Conjunto de Favelas do Alemão. Segundo o coronel Francisco Caldas, porta-voz da PM, as primeiras comunidades terão bases montadas no mesmo local onde já funcionam as estações do Teleférico do Alemão que devem ser abertas em até 10 dias. No total serão oito UPPs distribuídas entre os conjuntos de favelas do Alemão e da Penha. Ele acredita que o processo de transição para instalar as bases esteja concluído até junho, com mais de dois mil homens na área. 

Na manhã de hoje moradores e motociclistas foram revistados num dos principais acessos ao Alemão, a Estrada do Itararé. Agora, o maior desafio da polícia é conquistar a confiança dos moradores.

 “Temos o desafio de ganhar a confiança da população. A relação de confiança que foi construída foi com os homens do Exército, que fizeram um ótimo trabalho”, afirmou Caldas, ressaltando que a polícia depende muito das informações passadas pela população para ajudar no trabalho de inteligência da PM.

Segundo Caldas, os homens foram divididos por áreas. A equipe do Bope ocupa a Nova Brasília e o BChoque está na Fazendinha. Ainda de acordo com ele, essa fase é de vasculhamento e revista, como nas outras ocupações feitas pela Polícia Militar. Ele acredita ainda que o trabalho realizado pelo Exército vai facilitar e tornar o processo mais tranquilo.

 “Estamos diante de uma situação nova, pois desde novembro de 2010 essas áreas já estavam ocupadas pela Força de Pacificação. Mas isso, com certeza, vai tornar o nosso caminho muito mais tranquilo. Além disso, o Bope e o Choque já trazem uma metodologia, então sabemos os caminhos e os atalhos da integração”, afirmou Caldas.

Ainda de acordo com ele, essa pacificação é fundamental, inclusive, para garantir a melhoria da qualidade de vida dos moradores. Para o coronel Fernando Fantazzini, relações públicas da Força de Pacificação, a expectativa é que a transição também ocorra de uma forma tranquila. “Conforme a PM vai chegando, o Exército vai cedendo espaço para a substituição. Mas ficamos no patrulhamento até o último minuto. Estamos numa área que já está acostumada com o nosso patrulhamento, então não acredito que tenhamos problema nesse processo”, explicou Fantazzini.

Segundo dados do Censo 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 69.143 mil pessoas moram no Conjunto de Favela do Alemão, sendo 16.185 só na Nova Brasília.

 

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247