9 dias após assumir cargo, Cristiane Brasil é exonerada da Alesp

Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) apontou ilegalidade da nomeação de Cristiane Brasil por descumprimento judicial

Ex- deputada Cristiane Brasil a caminho da polícia nesta sexta-feira (11).
Ex- deputada Cristiane Brasil a caminho da polícia nesta sexta-feira (11). (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A ex-deputada federal Cristiane Brasil foi nomeada em 20 de janeiro para assumir cargo de assessora parlamentar do PTB na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), mas foi exonerada da função após o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) apontar ilegalidade da nomeação por descumprimento judicial.

Cristiane, que é filha do presidente do PTB, Roberto Jefferson, ficou presa por mais de um mês em 2020 por suspeita de recebimento de propina de contratos da área de assistência social da Prefeitura e do governo do Rio.

De acordo com reportagem do G1, a proibição pelo MP do Rio é válida para “cargos da Administração Pública de todos os entes da Federação, abrangendo cargos efetivos, funções de confiança, cargos em comissão, cargos eletivos, empregos ou funções de qualquer natureza”. O Diário Oficial do Estado de São Paulo publicou a exoneração de Cristiane nesta sexta-feira (29).

A ex-parlamentar trabalhou por uma semana como assessora parlamentar do PTB, atuando diretamente com o deputado Diogo Garcia, o único da legenda em São Paulo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email