Investigado pelo STF, aliado de Bolsonaro pede anulação das eleições municipais

O deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) recorreu à PGR por conta de supostos "eventos que tiraram a lisura do processo eleitoral". Ele é alvo de investigações do STF. Um dos inquéritos apura o disparo de notícias falsas contra autoridades

Daniel Silveira
Daniel Silveira (Foto: Agência Câmara)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) afirmou ter "solicitado a anulação" das Eleições 2020 e apresentado à Procuradoria-Geral da República queixa-crime por conta de supostos "eventos que tiraram a lisura do processo eleitoral". No entanto, o parlamentar não mencionou provas sobre as acusações.

"Viemos aqui buscar a verdade. Aqui não é chororô de quem ganhou ou perdeu a eleição. Não é isso. É impossível que um candidato que fez 8,5 mil votos na capital (Rio de Janeiro) na última eleição, como nós, cresceu o trabalho, monitorou o trabalho e seu eleitor, cair para 2.335 votos", reclamou o parlamentar, de acordo com o jornal O Estado de S.Paulo.

O congressista é alvo dos inquéritos do Supremo Tribunal Federal que apuram a organização e o financiamento de atos pró-golpe no País e o disparo de notícias falsas contra autoridades. 

Silveira não foi o primeiro aliado de Jair Bolsonaro a lançar dúvidas sobre a legitimidade das eleições. A deputada federal Carla Zambelli (PSL), por exemplo, questionou se houve "fraude monumental" nas eleições, uma vez que houve uma derrota clara da extrema direita. 

Bolsonaro apoiou 45 candidatos a vereador, porém apenas sete conquistaram uma vaga no legislativo de suas cidades. No caso das prefeituras, somente dois dos 13 candidatos apoiados por ele foram eleitos. Números do TSE apontaram que 78 candidatos apareceram com o sobrenome "Bolsonaro" nas urnas. Do total o único eleito foi o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), que dará continuidade ao seu mandato. Recebeu 35 mil votos a menos.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email