Assassino da modelo Luana se entrega a polícia

Policiais da 41 DP (Tanque) prenderam, na madrugada desta quinta-feira, Ronaldo Patrcio da Silva, 36 anos, o Ronaldinho, morador da Favela da Rocinha e acusado do homicdio da modelo Luana e amiga em maio

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Um dos acusados pelo desaparecimento e morte da jovem Luana Rodrigues de Souza, de 21 anos, na Favela da Rocinha, em São Conrado, zona sul do Rio de Janeiro, se apresentou na madrugada de hoje na sede da 41ª Delegacia do Tanque, na zona oeste da cidade. Acompanhado de um advogado, Ronaldo Patrício da Silva, de 36 anos, foi preso devido a um mandado de prisão temporária pendente, expedido pela 3ª Vara Criminal da Capital.

A morte de Luana é investigada pela Delegacia de Homicídios (DH) do Rio. Além de Silva, os outros suspeitos são o então chefe do tráfico na Rocinha Antônio Bonfim Lopes, o Nem; Anderson Rosa Mendonça, o Coelho; Thiago de Souza Cherú, o Dorei; e Rodrigo Belo Ferreira, o Rodrigão.

Em maio, Luana saiu de sua casa, na Estrada das Canoas, em São Conrado, e foi à Favela da Rocinha. Ela disse a amigos que iria resolver um problema. As investigações da DH apontaram que Luana era usada no transporte de drogas da Rocinha para outras comunidades do Rio e foi acusada pelos traficantes de ser informante da polícia.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email