Assembleia convoca dois secretários para explicar aplicação de R$ 2,9 bilhões

A Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa (Alerj) aprovou a convocação dos secretários estaduais de Fazenda, Julio Bueno, e de Planejamento, Francisco Caldas, para dar explicações sobre o plano de aplicação dos R$ 2,9 bilhões que a União vai transferir para o Rio a fundo perdido; eles terão que ir à Casa, na próxima terça-feira (5)

A Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa (Alerj) aprovou a convocação dos secretários estaduais de Fazenda, Julio Bueno, e de Planejamento, Francisco Caldas, para dar explicações sobre o plano de aplicação dos R$ 2,9 bilhões que a União vai transferir para o Rio a fundo perdido; eles terão que ir à Casa, na próxima terça-feira (5)
A Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa (Alerj) aprovou a convocação dos secretários estaduais de Fazenda, Julio Bueno, e de Planejamento, Francisco Caldas, para dar explicações sobre o plano de aplicação dos R$ 2,9 bilhões que a União vai transferir para o Rio a fundo perdido; eles terão que ir à Casa, na próxima terça-feira (5) (Foto: Leonardo Lucena)

Rio 247 - A Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa (Alerj) aprovou, nessa quinta-feira (30), a convocação dos secretários estaduais de Fazenda, Julio Bueno, e de Planejamento, Francisco Caldas, para dar explicações sobre o plano de aplicação dos R$ 2,9 bilhões que a União vai transferir para o Rio a fundo perdido. Eles terão que ir à Casa, na próxima terça-feira (5).

Os titulares da pasta faltaram na quinta à sessão da comissão em que foram convidados a prestar os esclarecimentos sobre os gastos dos recursos federais e o decreto de calamidade, publicado há duas semanas. Irritados, os parlamentares aprovaram por unanimidade a convocação.

A assessoria de Bueno informou que o secretário não compareceu porque estava em Brasília agilizando os trâmites burocráticos para liberar os R$ 2,9 bilhões. O secretário Francisco Caldas não explicou a ausência.

Aprovada pelo governo federal para liberar os recursos, a medida provisória 736 diz: “auxílio financeiro ao estado do Rio de Janeiro para segurança pública para realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. 

O secretário Estadual de Fazenda, Júlio Bueno, disse, no entanto, que a destinação que será dada aos recursos do governo federal "ainda é uma incógnita" e pode ser usada na Linha 4 do metrô. Segundo o G1, ele afirmou que o governo "vinha trabalhando até hoje, até a decisão com o TCU, com várias possibilidades".

"Essa é uma decisão de governo, que nós ainda não tomamos, será tomada pelo governador Francisco Dornelles, com o governador Luiz Fernando Pezão, e com a equipe econômica do governo. Esse recurso vai nos permitir um alívio para que a gente consiga dar tranquilidade aos Jogos Olímpicos, e, enfim, para fazer com que a Olimpíada seja um sucesso”, acrescentou

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247