Auditoria identifica falta de mais de R$ 27 mil apreendidos de Eike

O trabalho de correição realizado na 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, cujo juiz titular, Flávio Roberto de Souza, foi afastado do cargo por ter usado indevidamente os bens apreendidos do empresário Eike Batista, identificou a falta de R$ 27 mil, US$ 443 e EUR 1 mil: em relação à busca de outras quantias oriundas de apreensões, diligências para encontrar estes valores estão em andamento: outras irregularidades técnicas foram constatadas

O trabalho de correição realizado na 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, cujo juiz titular, Flávio Roberto de Souza, foi afastado do cargo por ter usado indevidamente os bens apreendidos do empresário Eike Batista, identificou a falta de R$ 27 mil, US$ 443 e EUR 1 mil: em relação à busca de outras quantias oriundas de apreensões, diligências para encontrar estes valores estão em andamento: outras irregularidades técnicas foram constatadas
O trabalho de correição realizado na 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, cujo juiz titular, Flávio Roberto de Souza, foi afastado do cargo por ter usado indevidamente os bens apreendidos do empresário Eike Batista, identificou a falta de R$ 27 mil, US$ 443 e EUR 1 mil: em relação à busca de outras quantias oriundas de apreensões, diligências para encontrar estes valores estão em andamento: outras irregularidades técnicas foram constatadas (Foto: Valter Lima)

247 - O trabalho de correição realizado na 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, cujo juiz titular, Flávio Roberto de Souza, foi afastado do cargo por ter usado indevidamente os bens apreendidos do empresário Eike Batista, identificou a falta de R$ 27 mil, US$ 443 e EUR 1 mil. De acordo com o trabalho que procurou identificar possíveis irregularidades no trabalho do magistrado, tais valores nunca poderiam estar nas dependências do Judiciário.

Em relação à busca de outras quantias oriundas de apreensões, diligências para encontrar estes valores estão em andamento. Outras irregularidades técnicas foram constatadas pelo trabalho de correição.

O passaporte do juiz federal foi entregue nesta segunda (9) pelo advogado do magistrado ao relator da medida cautelar pedida pelo Ministério Público Federal ao TRF-RJ.

Na última terça-feira (3), a 2ª Turma Especializada do Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro decidiu afastar o juiz Flávio Roberto de Souza do processo que tem o empresário Eike Batista como réu, por manipulação de mercado e uso indevido de informações privilegiadas. Todas as decisões tomadas pelo magistrado foram anuladas, com exceção do bloqueio dos bens do empresário.

O magistrado foi flagrado dirigindo o Porsche Cayenne que havia apreendido de Eike e admitiu ter guardado o veículo na garagem do prédio onde mora, junto com uma Range Rover, do filho do empresário, Thor Batista. O piano do empresário também foi guardado no prédio onde o juiz federal vive.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247