Aumenta número de ligações ao Disque-Denúncia do Rio

O servio est recebendo, em mdia, uma ligao a cada 15 minutos, aps a ocupao das comunidades da Rocinha, Vidigal e Chcara do Cu; desde 1 de novembro at hoje de manh, foram registradas 88 ligaes relacionadas s favelas

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio_247-O serviço de Disque-Denúncia do Rio de Janeiro está recebendo, em média, uma ligação a cada 15 minutos, após a ocupação por forças de segurança das favelas da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, na zona sul do Rio, no último fim de semana.

De 1º de novembro até as 11 horas de hoje, o Disque-Denúncia somou 804 ligações especificamente sobre Rocinha e Vidigal, o que está ajudando as polícias Civil e Militar a encontrar bandidos, depósitos de armas e drogas escondidas. Este número é 30 vezes maior do que a quantidade de ligações recebidas no mesmo período em 2010.

Ontem, o Disque-Denúncia registrou 88 ligações relacionadas às três comunidades - uma média de quase quatro ligações por hora, ou uma a cada 15 minutos. Hoje, também até as 11 horas, o serviço já havia recebido 43 ligações, mantendo a mesma média de quatro ligações por hora.

Além das ligações, também há denuncias sobre os esconderijos dos traficantes por carta. Na manhã de hoje, policiais do Batalhão de Ações com Cães (BAC) da PM apreenderam mais de 10 quilos de maconha na Rocinha depois de receber uma carta anônima. A droga foi encontrada no alto do morro, onde também foram apreendidos uma pistola, duas granadas, 360 papelotes de cocaína, dois rojões e três porta-carregadores.

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email