Bolsonaristas querem 'bois de terno e gravata' no lugar do Congresso, diz líder do MBL

Um dos líderes do MBL, o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) afirmou que o conflito entre manifestantes bolsonaristas e integrantes do grupo nas últimas manifestações foi responsabilidade de radicais que não toleram divergências; "Eles (bolsonaristas) não querem um Congresso, querem bois de terno e gravata que atendam ao berrante do presidente", disse

(Foto: MJS\ Câmara dos Deputados)

247 - O deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) afirmou que o conflito entre manifestantes bolsonaristas e integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL) nas manifestações do último domingo foi responsabilidade de radicais que não toleram divergências. Kataguiri é um dos principais líderes do MBL e ficou conhecido pela atuação favorável ao golpe contra Dilma Rousseff (PT). O MBL apoia Sérgio Moro, mas não o presidente Jair Bolsonaro.

"Eles (bolsonaristas) não querem um Congresso, querem bois de terno e gravata que atendam ao berrante do presidente", disse o parlamentar ao jornal O Globo.

Segundo Kim, as ofensas nos protestos em São Paulo partiram de um grupo de bolsonaristas radicais, porque o discordar do fato de o grupo "fazer política" e dialogar com quem pensa diferente.

"Não é pelo fato de eu ter virado parlamentar. É pelo fato de eu criticar quando o presidente erra e elogiar quando acerta", disse. "Criticam o MBL por ter uma postura política, por a gente ser liberal politicamente, por defender a existência da imprensa. Essa ala do governo, que tem certa representação popular, não acredita nisso", acrescenta.

.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247