Bolsonaro ataca decisão do STF sobre cultos e chama Doria de "patife"

Para Bolsonaro, o governador de São Paulo impõe medidas restritivas contra a Covid-19 para, depois, o "apontar como responsável"

Jair Bolsonaro e João Doria
Jair Bolsonaro e João Doria (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino | GOVSP)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Thayná Schuquel, Metrópoles - O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), voltou a criticar, neste sábado (10/4), a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que deu autonomia para os estados, municípios e o Distrito Federal decretarem o fechamento de igrejas em meio à pandemia. Segundo o mandatário do país, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que proibiu cultos coletivos, é um “patife”.

Sobre os decretos de Doria, que determinam medidas restritivas, Bolsonaro falou: “Parece que essa patife de São Paulo quer quebrar o estado, quebrar o Brasil, para depois me apontar como responsável”.

 Leia mais no Metrópoles.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email