Boulos pergunta se Covas “bota a mão no fogo pelo seu vice”; prefeito tucano recua

O candidato a prefeito de São Paulo Guilherme Boulos (PSOL) perguntou ao atual prefeito da capital, Bruno Covas (PSDB), sobre sua confiança no vice-prefeito da chapa tucana. "Você bota a mão no fogo pelo seu vice, o Ricardo Nunes?”, questionou Boulos a Covas. O prefeito tentou minimizar a situação, mas não reafirmou se colocaria a mão no fogo por Nunes

Bruno Covas e Guilherme Boulos
Bruno Covas e Guilherme Boulos (Foto: Reprodução/Twitter)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O candidato a prefeito de São Paulo Guilherme Boulos (PSOL) participou do primeiro debate na TV aberta, realizado na quinta-feira (19) pela TV Band, onde perguntou ao atual prefeito da capital, Bruno Covas (PSDB), sobre sua confiança no vice-prefeito da chapa tucana, o vereador Ricardo Nunes (MDB). A reportagem é do portal UOL.

“Você bota a mão no fogo pelo seu vice, o Ricardo Nunes?”, questionou Boulos a Covas, uma vez que o vereador Ricardo Nunes, integrante da bancada da Bíblia na Câmara, estaria no comando de um grupo de organizações não governamentais que lucrou R$ 1,4 milhão com o aluguel de creches à prefeitura de São Paulo. O vereador também foi denunciado por sua esposa Regina Carnovale em 2011 por violência doméstica. 

Covas tentou minimizar a situação, mas não reafirmou se colocaria a mão no fogo por Nunes. “Queria dizer, sobre meu vice Ricardo Nunes, ele não apenas não tem nenhum processo no Judiciário, como não há nenhum indício de qualquer caso corrupção. Mais do que isso, ele sim foi lutar para conseguir recursos para a cidade de São Paulo”, declarou Covas.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247