Braço direito de Playboy morre após tiroteio

O traficante Jean Raynne da Silva Andrade, o Jean Piloto, morreu após ser baleado em confronto com a Polícia Civil durante operação no Morro da Quitanda, em Casta Barros, no Subúrbio do Rio; ele era considerado o homem de confiança de Playboy, morto e era um dos maiores assaltantes de carga do estado; após a morte de Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, Piloto era considerado um dos chefes do crime organizado que atua na área da Pedreira, zona norte da capital fluminense

O traficante Jean Raynne da Silva Andrade, o Jean Piloto, morreu após ser baleado em confronto com a Polícia Civil durante operação no Morro da Quitanda, em Casta Barros, no Subúrbio do Rio; ele era considerado o homem de confiança de Playboy, morto e era um dos maiores assaltantes de carga do estado; após a morte de Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, Piloto era considerado um dos chefes do crime organizado que atua na área da Pedreira, zona norte da capital fluminense
O traficante Jean Raynne da Silva Andrade, o Jean Piloto, morreu após ser baleado em confronto com a Polícia Civil durante operação no Morro da Quitanda, em Casta Barros, no Subúrbio do Rio; ele era considerado o homem de confiança de Playboy, morto e era um dos maiores assaltantes de carga do estado; após a morte de Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, Piloto era considerado um dos chefes do crime organizado que atua na área da Pedreira, zona norte da capital fluminense (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio 247 - O traficante Jean Raynne da Silva Andrade, o Jean Piloto, morreu nesta quinta-feira (13) após ser baleado em confronto com a Polícia Civil durante operação no Morro da Quitanda, em Casta Barros, no Subúrbio do Rio. Ele era considerado o homem de confiança de Playboy, morto no sábado (13), e era um dos maiores assaltantes de carga do estado.

Após a morte de Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, Piloto era considerado um dos chefes do crime organizado que atua na área da Pedreira, zona norte da capital fluminense. Em um dos cercos a Jean, que já teve o cartaz divulgado no Portal dos Procurados, a mãe do suspeito foi presa. Ele ganhou o apelido de Piloto por ser considerado um motorista habilidoso pelos comparsas.

"Já tentamos pegá-lo algumas vezes, mas ele acabou conseguindo fugir. Em uma delas, ele deixou a mãe em casa com um fuzil e fugiu. Ela está presa até hoje", disse o delegado Marcelo Martins, titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC).

A quadrilha de Jean Piloto utiliza armamento pesado durante os roubos de carga. "Eles normalmente saem em três carros, todos com fuzil, param o caminhão, tiram o motorista, assumem a direção e levam para a favela", afirmou o delegado, ressaltando que o bando dá preferência a caminhões que estejam transportando cigarro, celular e eletrodomésticos, cargas que têm maior valor agregado.

O braço direito Playboy afirmou, em post no Facebook, que estava "cheio de ódio" para "vingar" a morte de Playboy, também baleado pela polícia, no sábado (8). Mostrando idolatria pelo traficante, ele pôs várias fotos de Playboy em seu perfil.

Em outra postagem, Piloto se vangloria do roubo de quase 200 motos de um depósito do Detro – os veículos foram devolvidos depois. "Até hoje eu não vi uma igual a gente botamos pra f... agente exculachamos porra.. muita bala na nossa ex p... kkk" (SIC).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email