“Brasil de volta ao mapa da fome? Está caminhando a passos largos”

O deputado federal Glauber Braga (Psol-RJ) alertou para as perdas dos direitos sociais no governo de Michel Temer; "Brasil de volta ao mapa da fome? Está caminhando a passos largos. Cresce o desemprego e a extrema pobreza se acentua. Este é o "Cenário da Infância e da Adolescência no Brasil", relatório produzido pela Fundação Abrinq, divulgado esta semana", disse

O deputado federal Glauber Braga (Psol-RJ) alertou para as perdas dos direitos sociais no governo de Michel Temer; "Brasil de volta ao mapa da fome? Está caminhando a passos largos. Cresce o desemprego e a extrema pobreza se acentua. Este é o "Cenário da Infância e da Adolescência no Brasil", relatório produzido pela Fundação Abrinq, divulgado esta semana", disse
O deputado federal Glauber Braga (Psol-RJ) alertou para as perdas dos direitos sociais no governo de Michel Temer; "Brasil de volta ao mapa da fome? Está caminhando a passos largos. Cresce o desemprego e a extrema pobreza se acentua. Este é o "Cenário da Infância e da Adolescência no Brasil", relatório produzido pela Fundação Abrinq, divulgado esta semana", disse (Foto: Leonardo Lucena)

Rio 247 - O deputado federal Glauber Braga (Psol-RJ) alertou para as perdas dos direitos sociais no governo de Michel Temer. 

"Brasil de volta ao mapa da fome? Está caminhando a passos largos. Cresce o desemprego e a extrema pobreza se acentua. Este é o "Cenário da Infância e da Adolescência no Brasil", relatório produzido pela Fundação Abrinq, divulgado esta semana", escreveu o parlamentar em sua conta no Twitter.

De acordo com o documento, 40,2% das crianças e dos adolescentes no Brasil vivem em situação de pobreza. Quase 4 milhões moram em favelas. O relatório apontou, ainda, que 15% dos alunos abandonaram o ensino médio e 18,4% das vítimas de homicídios tinham até 19 anos.

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) também teme que o País volta a integrar o Mapa da Fome Mundial. Ao Valor Econômico, o diretor-geral da FAO, José Graziano, disse em dezembro do ano passado que, "se o Brasil não voltar a crescer de forma sustentada e não tiver um revigoramento do mercado de trabalho, simultaneamente a uma correção nos valores de transferência de renda, corremos um risco de importante de voltarmos ao mapa da fome".

Ao vivo na TV 247 Youtube 247