Bretas e esposa, que entraram na Justiça por auxílio-moradia, têm mansão de R$ 5,8 milhões

Os juízes federais da Lava Jato Marcelo e Simone Bretas possuem uma mansão de R$ 5,8 milhões, no Rio. Os dois entraram na Justiça para garantir auxílio-moradia, benefício que permite a magistrados embolsarem até R$ 4.377,73 caso não tenham um imóvel. Uma resolução do Conselho Nacional de Justiça proíbe o pagamento do auxílio a juízes morem sob o mesmo teto

(Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil - 13.06.2017)

247 - Os juízes federais da Lava Jato Marcelo e Simone Bretas possuem uma mansão de R$ 5,8 milhões, no Rio de Janeiro. Os dois entraram na Justiça para garantir auxílio-moradia, benefício que permite a magistrados embolsarem até R$ 4.377,73 caso não tenham um imóvel. Na época em que declararam seu patrimônio para tirar o benefício, informaram um valor que era quase metade do real que possuíam, de acordo com informações de escrituras divulgadas pelo The Intercept Brasil, em reportagem das jornalistas Paula Bianchi e Elisângela Mendonça.

Uma resolução do Conselho Nacional de Justiça proíbe o pagamento do auxílio a juízes morem sob o mesmo teto. 

"Em junho, os Bretas colocaram a mansão à venda. Localizada em Itaipava, a 80 km do Rio de Janeiro, o imóvel de 600 m² faz parte de um condomínio de luxo, onde o casal divide áreas de convívio com vizinhos como o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto da Costa, um dos delatores condenados na Lava Jato. Bretas e Costa são vizinhos, separados por um bosque", destaca a

"Os Bretas também aceitam alugar a casa pelo valor de R$ 10 mil mensais, pouco a mais do que os R$ 8.755 que os dois juízes ganham juntos por mês a título de 'auxílio-moradia'".







Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247