Após gastar R$ 93 milhões em reforma, gestão Covas concede Anhangabaú à iniciativa privada por R$ 6,5 milhões

O parque foi concedido ao Consórcio Viaduto do Chá, formado pelas empresas G2P Partners e GMCOM Eventos e Projetos Especiais, que deverá investir na manutenção e revitalização do espaço reformado e, em contrapartida, poderá explorar comercialmente a área

Bruno Covas e Vale do Anhangabaú
Bruno Covas e Vale do Anhangabaú (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Prefeitura de São Paulo, chefiada por Bruno Covas (PSDB), privatizou o Vale do Anhangabaú, nesta sexta-feira, 23. O prazo é de 10 anos e foram negociados R$ 6,5 milhões. No último ano, Covas investiu R$ 93,8 milhões na reconstrução do vale.

O parque foi concedido ao Consórcio Viaduto do Chá, formado pelas empresas G2P Partners e GMCOM Eventos e Projetos Especiais, que deverá investir na manutenção e revitalização do espaço reformado e, em contrapartida, poderá explorar comercialmente a área. 

No local deverão ser gratuitamente promovidas atividades culturais, educativas, esportivas ou recreativas, e quiosques serão alugados para comércio e alimentação. O consórcio também deverá implantar o Museu dos Direitos Humanos e Cidadania na Galeria Prestes Maia.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247