Cabral prorroga mais uma vez saída do governo

Nova data para o vice Pezão assumir será 3 de abril; saída de Cabral do governo está vinculada a sua estratégia de campanha em 2014; peemedebista tem deixado vazar que deverá se candidatar a deputado federal e começa a fechar acordos para ter o maior número de votos possíveis no estado

Nova data para o vice Pezão assumir será 3 de abril; saída de Cabral do governo está vinculada a sua estratégia de campanha em 2014; peemedebista tem deixado vazar que deverá se candidatar a deputado federal e começa a fechar acordos para ter o maior número de votos possíveis no estado
Nova data para o vice Pezão assumir será 3 de abril; saída de Cabral do governo está vinculada a sua estratégia de campanha em 2014; peemedebista tem deixado vazar que deverá se candidatar a deputado federal e começa a fechar acordos para ter o maior número de votos possíveis no estado (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Jornal do Brasil - O governador Sérgio Cabral prorrogou mais uma vez sua saída do governo do estado por mais um mês. O vice, Luiz Fernando Pezão, só deverá assumir o cargo no dia 3 de abril. A primeira data, das três já anunciadas por Cabral para deixar o governo, foi 28 de fevereiro.

A decisão foi tomada quando o PT entregou as secretarias que ocupava no governo. Posteriormente, Cabral empurrou sua saída para 31 de março. A assessoria do governador não explicou o motivo da nova prorrogação, mas segundo pessoaspróximas, ele pretende esperar passar o Carnaval.

A saída de Cabral do governo está vinculada a sua estratégia de campanha que inicialmente se candidataria ao Senado. A intenção de disputar um cargo político também vem variando mais ou menos com as indefinições sobre sua saída do Palácio Guanabara. Ultimamente, Cabral tem deixado vazar que deverá se candidatar a deputado federal e começa a fechar acordos para ter o maior número de votos possíveis no estado.

A saída de Cabral na véspera do Carnaval poderia fragilizar ainda mais sua imagem já bastante desgastada perante a população e prejudicar seus planos políticos. A possibilidade de virar alvo predileto dos foliões levou o governador, segundo pessoas próximas, a deixar para o final de março sua saída do governo. Cabral temia que sua saída agora em fevereiro poderia criar fatos negativos, inclusive, a nível nacional.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email