Carreatas pedem a reabertura do comércio no Rio e em São Paulo (vídeo)

Manifestantes do Rio e de São Paulo pedem o fim do chamado isolamento horizontal e a adoção do isolamento vertical, onde se isolam somente idosos, diabéticos, cardíacos e pessoas com algum comprometimento pulmonar. Essas medidas foram defendidas por Jair Bolsonaro

Manifestantes protestam contra isolamento social
Manifestantes protestam contra isolamento social (Foto: Reprodução (Twitter))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Sputnik - Um grupo de motoristas fez uma carreata neste sábado (18) no Rio de Janeiro para pedir a reabertura do comércio, parcialmente fechado devido a decretos de isolamento para conter o coronavírus.

A manifestação foi convocada pelas redes sociais. Dezenas de carros e motos circularam fazendo um buzinaço.

No Rio de Janeiro, a manifestação circulou pelos bairros de Copacabana e Flamengo. A praia de Icaraí,  na cidade de Niterói, também recebeu alguns manifestantes.

Em um determinado momento, um homem em um carro de som chamou o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, de "ditador" e pediu para que as pessoas voltem aos postos de trabalho, o que contraria as recomendações do Ministério da Saúde.

Em São Paulo,​ os manifestantes se concentraram em frente ao Quartel General do Exército, Comando da 2ª Região Militar, próximo ao Parque do Ibirapuera, na zona sul da cidade. Eles pedem a saída de João Doria do governo de São Paulo e criticam o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

​​Eles pedem o fim do chamado isolamento horizontal e a adoção do isolamento vertical, onde se isolam somente idosos, diabéticos, cardíacos e pessoas com algum comprometimento pulmonar. Essas medidas já foram defendidas pelo presidente Jair Bolsonaro.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247