Casos de Covid-19 crescem 74% em SP e Covas põe saúde em alerta

Na cidade de São Paulo, casos de Covid-19 subiram 74%. Em todo o estado, crescimento foi de 54%. Férias dos profissionais da saúde, que tinham sido liberadas no início de julho, foram canceladas

(Foto: REUTERS/Brendan Mcdermid)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

RBA - Com crescimento de 74% nos casos de covid-19 na cidade de São Paulo na semana passada, o prefeito Bruno Covas (PSDB) colocou as áreas da saúde e serviço funerário em alerta. A prefeitura publicou nesta sexta-feira (31) o Decreto 59.644, suspendendo as férias desses profissionais – que estavam sendo liberadas desde o dia 1º do mês – até 31 de agosto.

Ele também suspendeu a autorização para volta ao funcionamento das academias de ginástica. Em todo o estado, houve aumento de 54% nos novos casos de covid-19.

O aumento de casos na capital ocorre 26 dias depois da cidade passar para a fase 3-amarela do Plano São Paulo, que coordena a reabertura do comércio no estado. O prazo é compatível com o período de impacto da medida na taxa de transmissão. Além disso, os dados indicam tendência de alta no número de internações e de mortes. A capital tem 701 pessoas internadas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) devido à covid-19, aumento de 3,86% em uma semana.

Todas as regiões

O crescimento nos casos de covid-19 não se restringiu à capital. Todas as 22 regiões do estado registraram aumento. A média de casos diários saltou de 5.151, em no dia 21, para 11.298 hoje, mais que o dobro. A média de mortes diárias ainda segue estável, mas acima de 250 óbitos diários. E a médias das novas internações segue estável, também em níveis elevados, entre 1.900 e 2 mil.

A pior situação foi nas regiões de São João da Boa Vista, com 118% de aumento, e Registro, com 130%. Essa última havia passado para a fase 3-amarela há duas semanas, quando Doria atropelou o Plano São Paulo, passando a região de Registro direto da fase 1-vermelha para a fase 3-amarela. A região do litoral sul também registrou aumento de 600% nas mortes.

Também houve piora no número de internações. Na semana anterior, sete regiões estavam em laranja nesse quesito. Hoje são 10. No número de mortes, 10 regiões estavam no laranja na semana passada, agora são 13. Confira o comparativo:

Para leitura dos dados do governo Doria, subtrai-se 1 dos índices para ter o valor percentual

O aumento de casos de covid-19 em São Paulo é constatado apenas uma semana depois de Doria anunciar um afrouxamento nas regras de flexibilização da quarentena para facilitar a abertura. Com a mudança, mesmo regiões com alta ocupação de UTI vão poder passar para a fase 4-verde.

Mudança de fase

Antes, a taxa máxima de ocupação de UTI para a fase verde era de 60%, mas agora pode ser de até 75%. O objetivo é facilitar a passagem da fase 3-amarela para a 4-verde, que permite a abertura em horário normal com até 60% da ocupação.

Na ocasião, o secretário da Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn, justificou a medida com dados de queda nas mortes e casos de covid-19 em São Paulo que mostravam uma redução insignificante e ocorrida apenas em uma semana. A principal preocupação do governo paulista é a volta às aulas, programada para 8 de setembro. Como a RBA mostrou, pelas regras anteriores a retomada das aulas seria impossível.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247