Clarissa Garotinho é eleita presidente do PR/RJ

Mal assumiu a presidência do Diretório Municipal do PMDB, Clarissa Garotinho não poupou adversários, especialmente o PMDB. Ironizou os peemedebistas dizendo que eles tinham criado uma nova facção criminosa no Rio

SONY DSC
SONY DSC (Foto: Leonardo Attuch)

Do blog do Garotinho - A eleição do novo Diretório Municipal do Partido da República (PR) no Rio levou mais de 5.000 pessoas à quadra da escola de Samba São Clemente, no Centro, na tarde deste domingo. A deputada estadual Clarissa Garotinho foi eleita presidente com 1.645 votos a favor, sete nulos e cinco contra. O ex-governador, deputado federal e presidente estadual do PR, Anthony Garotinho, ressaltou no evento que é pré-candidato ao governo do Rio e não a outro cargo, e que se apresenta como única alternativa da oposição ao PMDB, que tinha até recentemente o PT como aliado com cargos no governo. 

"Todos os demais candidatos são ou foram comprometidos com o atual governo de Pezão e Cabral, o mais impopular dos últimos 20 anos. O PT de Lindbergh Farias ocupava secretarias importantes, inclusive a de Ação Social que exterminou com os 60 programas sociais que fizemos para o povo; o PRB do senador Marcelo Crivella ocupa a Secretaria da Pesca tanto no estado quanto no governo federal. O único que está livre para dizer que o Rio cansou da quadrilha, chamada PMDB, é Garotinho", afirmou o pré-candidato do PR ao governo do Rio. A candidatura de Garotinho ao governo do Rio será lançada na convenção de 29 de junho. O ex-governador lançou ainda um desafio aos militantes do Diretório Municipal do Rio. Quer vencer a eleição em outubro na capital fluminense. 

"Na eleição de 1998, quando me elegi governador, fiquei um pouco atrás do meu adversário Cesar Maia na capital. Na eleição de Rosinha, quatro anos depois, ganhamos no primeiro turno e em todas as cidades do estado. Agora quero ganhar na cidade do Rio além do interior para banir todo o PMDB", disse Garotinho. 

Mal assumiu a presidência do Diretório Municipal do PMDB, Clarissa Garotinho não poupou adversários, especialmente o PMDB. Ironizou os peemedebistas dizendo que eles tinham criado uma nova facção criminosa no Rio. 

"Na era do PMDB comandando o estado e o município do Rio foi criada uma nova facção criminosa, a CPP - Cabral, Pezão e Paes. O que os três fizeram juntos é digno de uma nova facção. Jogaram spray de pimenta em professores, chamaram os médicos de vagabundos e safados; Cabral prendeu mais 500 bombeiros, chefes de família que reivindicavam salários; Eduardo Paes botou a Guarda Municipal para perseguir trabalhadores e ainda tentou intimidar os garis", afirmou Clarissa, acrescentando que depois de banir Cabral e Pezão vai trabalhar para acabar com a gestão do PMDB na prefeitura do Rio. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247