Sudeste

Com áudios, Mauro Cid tenta fugir da pecha de traidor do bolsonarismo, diz Lindbergh

"Toda a delação e depoimentos estão sendo cuidadosamente comprovados. Isso é desespero de Cid para criar narrativa política", avalia o deputado

Imagem Thumbnail
Mauro Cid, Jair Bolsonaro e Lindbergh Farias (Foto: Reprodução | Agência Câmara )

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O deputado federal Lindbergh Farias (PT-RJ) se manifestou nesta sexta-feira (22) pelo X, antigo Twitter, sobre o vazamento de áudios em que o tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro (PL), questiona a imparcialidade da Polícia Federal e do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes nas investigações que atingem Bolsonaro e seus aliados, dentre elas a que apura uma tentativa de golpe de Estado.

Em gravações divulgadas nesta quinta-feira (21) pela revista Veja, Cid diz que investigadores da PF já teriam uma “narrativa pronta” sobre os atos golpistas e “não queriam saber a verdade”. Ele ainda ataca Moraes: "o Alexandre de Moraes é a lei. Ele prende, ele solta, quando ele quiser, como ele quiser. Com Ministério Público, sem Ministério Público, com acusação, sem acusação. Já tem a sentença dele pronta, acho que essa é a grande verdade. Ele já tem a sentença dele pronta. Só está esperando passar um tempo. O momento que ele achar conveniente, denuncia todo mundo, o PGR acata, aceita e ele prende todo mundo".

Para o parlamentar, as declarações de Cid são uma estratégia para "fugir da pecha de traidor do bolsonarismo" e "criar narrativa política". Lindbergh destaca, ainda, que as investigações da Polícia Federal vêm sendo conduzidas de maneira técnica, amparadas por provas robustas, e não apenas na delação do militar. "Mauro Cid está de 'mimimi' para tentar fugir da pecha de traidor do bolsonarismo. Sua delação foi confirmada por comandantes do Exército, Freire Gomes, e da Aeronáutica, Baptista Jr., que atestaram reuniões golpistas com a cúpula militar e a existência da minuta de golpe. Não adianta ele querer atacar de forma leviana a PF e Alexandre de Moraes. Não há Estado Policial, espetáculo ou qualquer tipo de ilegalidade como vimos no Brasil com a Lava Jato. Toda a delação e depoimentos estão sendo cuidadosamente comprovados por provas, inquérito e investigação minuciosas. Provas robustas dos crimes contra a democracia! Isso é desespero de Cid para criar narrativa política para Bolsonaro e para o Bolsonarismo. Não vão prosperar. Brasil está sendo referência para o mundo no combate e punição do golpismo! Vamos em frente! Sem anistia!", publicou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO