Com gritos de 'assassinos', moradores de Paraisópolis protestam contra "emboscada da PM" em baile funk

Centenas de pessoas protestaram neste domingo (1), pelas ruas de Paraisópolis, contra a ação da PM em um baile funk que resultou na morte de nove pessoas pisoteadas. Em parte do trajeto, encontraram com policiais e o clima ficou mais tenso. "Assassinos, assassinos", gritavam (vídeos)

Moradores de Paraisópolis protestam contra ação da PM
Moradores de Paraisópolis protestam contra ação da PM (Foto: Twitter/Sâmia Bomfim)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Centenas e moradores da comunidade de Paraisópolis, zona sul de São Paulo, protestaram pacificamente neste domingo, 1, contra a atuação da Polícia Militar em um baile funk da comunidade que resultou na morte de nove pessoas pisoteadas

Durante a manifestação, os moradores cantaram um trecho de um funk clássico. "Eu só quero é ser feliz, andar tranquilamente na favela onde eu nasci", entoaram. "Não acabou, tem que acabar, eu quero o fim da Polícia Militar", cantaram também.

Em parte do trajeto, encontraram com policiais e o clima ficou mais tenso. "Assassinos, assassinos", gritavam. No entanto, não houve conflito.

PUBLICIDADE

À Folha de S. Paulo, uma das moradoras mais antigas de Paraisópolis, Zita Oliveira, 62, diz que a população quer paz. Ela pretende fazer um protesto contra o ocorrido. "Como ficam as mães dos que morreram? Eles [policiais] não tem consciência do que eles fazem? A gente só quer paz",  afirmou. 

Assista a vídeos da manifestação em Paraisópolis:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email