Covas definirá dia 22 retomada das aulas presenciais na cidade de SP

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), deverá definir na quinta-feira da próxima semana, dia 22, se as aulas presenciais serão retomadas na capital paulista a partir de 3 de novembro. De acordo com o Executivo municipal, a principal dúvida é sobre como garantir que familiares de alunos não serão contaminados

Bruno Covas
Bruno Covas (Foto: Governo de São Paulo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), deverá definir na quinta-feira da próxima semana, dia 22, se as aulas presenciais serão retomadas na capital paulista a partir de 3 de novembro. O Executivo municipal informou que não se trata de um "adiamento" da decisão, mas é necessário analisar outras questões em conjunto com a sétima fase do inquérito sorológico, que teve os dados divulgados nesta terça-feira (13). 

De acordo com a prefeitura, a principal dúvida é sobre como garantir que familiares de alunos não serão contaminados. "Esse é o cerne da preocupação sobre a volta às aulas na cidade de São Paulo. É exatamente essa a questão que fez com que, até agora, a prefeitura restringisse. Estamos falando da possibilidade de essas crianças levarem, depois, a doença para dentro de casa, e não apenas se contaminarem", afirmou, segundo relatos publicados pelo jornal Folha de S.Paulo

Covas destacou que boa parte dos alunos convivem com pessoas acima de 60 anos em casa (de 26% a 29% dos estudantes da rede pública). "É exatamente por isso que temos feito com a maior cautela necessária, para que, quando retomar, a gente tenha algo de forma modular na cidade de São Paulo, para que não tenha um segundo pico da doença e não coloque em risco a saúde das crianças, dos professores e dos familiares", disse.

O secretário municipal da Educação, Bruno Caetano, afirmou que a decisão se dará por meio de um "contexto de informações". "Inquérito sorológico, censo sorológico e também todos os outros indicadores da cidade de São Paulo. O que prefeitura informou é que, durante o mês de outubro, com o avançar do inquérito e, principalmente, do censo, e das demais informações, vai se pronunciar", afirmou. 

"Então não há qualquer tipo de atraso ou adiamento dessa manifestação. A prefeitura, no mês de outubro, se manifestará sobre a data possível do dia 3 de novembro", acrescentou. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247