Crivella diz que incêndio em hospital foi causado por "sabotagem" ou "imprudência"

Prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, descartou a possibilidade de que o incêndio no Hospital Badin, na Zona Norte, que deixou ao menos 11 mortos tenha sido causado por falta de manutenção. Para ele, como a a tragédia foi causada pela “imprudência das pessoas” ou por “sabotagem”, já que a unidade possuía os equipamentos necessários e previstos pela legislação, além de ter uma brigada de incêndio

(Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

247 - O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB) descartou a possibilidade de que o incêndio no Hospital Badin, na Zona Norte, que deixou ao menos 11 mortos tenha sido causado por falta de manutenção. Para ele, a tragédia foi causada pela “imprudência das pessoas” ou por “sabotagem”. 

“Na hora que eu vi todas as instalações, peço a Deus que esteja errado, mas é preciso ver se não houve sabotagens, é uma coisa que precisa ser investigada”, disse. “O laudo vai dizer se houve ou não algum responsável. Mas, desgraçadamente, acidentes ocorrem em qualquer lugar. O prédio tinha todos os equipamentos. Na hora que eu vi todas as instalações, peço a Deus que esteja errado, mas é preciso ver se não houve sabotagens, é uma coisa que precisa ser investigada. Um motor que gera energia pegar fogo? O fogo vem da imprudência das pessoas, que acendem a chama em local que após não conseguem controlar, ou de algum circuito elétrico”, completou. 

Para ele, o fato da unidade hospitalar ter uma brigada de incêndio, além dos equipamentos necessários e previstos pela legislação para o combate ao fogo são sinais que apontam que as investigações sobre as causas da tragédia podem ser outras que não a falta de manutenção. O delegado da 18ª DP, Roberto Ramos, responsável pelas investigações, contudo, considera “prematura” a possibilidade de que o gogo tenha sido causado de forma criminosa, como dito por Crivella. 

“Os peritos ainda fazem a investigação. O subsolo está com difícil acesso, por isso estamos aguardando para ter um acesso melhor. É completamente prematura a possibilidade de incêndio criminoso. Nós somos técnicos, fazemos avaliação técnica e, para isso, a perícia da Polícia Civil está aqui”, afirmou. Uma das possibilidades que está sendo investigada e que foi relatada por pacientes do hospital foi o registro de picos de tensão elétrica pouco antes do incêndio. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247