Damous: após criar figura do “irregistrável”, Fux fundou ala “liberou geral”

O deputado federal e ex-presidente da OAB-RJ, Wadih Damous (PT), criticou a resolução do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Fux, que permitiu o autofinanciamento de 100% da campanha eleitoral por parte dos candidatos; segundo Damous, Luiz "mata no peito" Fux já disse ao que veio no TSE. "Depois de criar a figura do 'irregistrável' fundou a ala 'liberou geral': os candidatos poderão se autofinanciar em até 100%. Será a campanha dos milionários", escreveu o deputado petista em sua página no Twitter; "Lembre: ele é o pai do auxílio moradia dos juízes", acrescentou

O deputado federal e ex-presidente da OAB-RJ, Wadih Damous (PT), criticou a resolução do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Fux, que permitiu o autofinanciamento de 100% da campanha eleitoral por parte dos candidatos; segundo Damous, Luiz "mata no peito" Fux já disse ao que veio no TSE. "Depois de criar a figura do 'irregistrável' fundou a ala 'liberou geral': os candidatos poderão se autofinanciar em até 100%. Será a campanha dos milionários", escreveu o deputado petista em sua página no Twitter; "Lembre: ele é o pai do auxílio moradia dos juízes", acrescentou
O deputado federal e ex-presidente da OAB-RJ, Wadih Damous (PT), criticou a resolução do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Fux, que permitiu o autofinanciamento de 100% da campanha eleitoral por parte dos candidatos; segundo Damous, Luiz "mata no peito" Fux já disse ao que veio no TSE. "Depois de criar a figura do 'irregistrável' fundou a ala 'liberou geral': os candidatos poderão se autofinanciar em até 100%. Será a campanha dos milionários", escreveu o deputado petista em sua página no Twitter; "Lembre: ele é o pai do auxílio moradia dos juízes", acrescentou (Foto: Aquiles Lins)

Rio 247 - O deputado federal e ex-presidente da OAB-RJ, Wadih Damous (PT), criticou a resolução do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Fux, que permitiu o autofinanciamento de 100% da campanha eleitoral por parte dos candidatos.

Segundo Damous, Luiz "mata no peito" Fux já disse ao que veio no TSE. "Depois de criar a figura do 'irregistrável' fundou a ala 'liberou geral': os candidatos poderão se autofinanciar em até 100%. Será a campanha dos milionários", escreveu o deputado petista em sua página no Twitter. "Lembre: ele é o pai do auxílio moradia dos juízes", acrescentou. 

Os candidatos à presidência da República podem gastar até R$ 70 milhões de recurso próprio. Quem concorre ao governo, até R$ 21 milhões, dependendo do estado. O artigo 29 da resolução 23.553 do TSE estabelece que os candidatos a deputado federal poderão se autofinanciar até R$ 2,5 milhões. Para os estaduais, o limite é de R$ 1 milhão.

O PT deverá questionar a resolução do TSE. "Quem tem dinheiro pode tudo? Acabamos com o financiamento empresarial e agora quem for milionário poderá financiar 100% da sua campanha? O PT vai questionar isso e o @TSEjusbr tem até o dia 5 para decidir", escreveu o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta.

A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), também bateu duro na resolução do TSE. "Derrubamos ano passado o veto q liberou o auto financiamento! Pq o TSE traz isso de novo?! Por mais que tentemos, as eleições ainda serão dominadas por quem tem dinheiro?! É um atentado contra a democracia popular", afirmou (leia mais).

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247