Damous: ‘Temer já gastou seu arsenal para comprar apoio’

Deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) lembra que Michel Temer só se safou da primeira denúncia após liberar milhões de reais em emendas parlamentares, mas agora, não há mais dinheiro disponível; "Tenho a impressão de que o governo gastou o arsenal. Se a denuncia vier para cá, será difícil ele escapar da autorização da Câmara", afirma, em entrevista à TVT

Deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) lembra que Michel Temer só se safou da primeira denúncia após liberar milhões de reais em emendas parlamentares, mas agora, não há mais dinheiro disponível; "Tenho a impressão de que o governo gastou o arsenal. Se a denuncia vier para cá, será difícil ele escapar da autorização da Câmara", afirma, em entrevista à TVT
Deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) lembra que Michel Temer só se safou da primeira denúncia após liberar milhões de reais em emendas parlamentares, mas agora, não há mais dinheiro disponível; "Tenho a impressão de que o governo gastou o arsenal. Se a denuncia vier para cá, será difícil ele escapar da autorização da Câmara", afirma, em entrevista à TVT (Foto: Gisele Federicce)

Da Rede Brasil Atual - O Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, está próximo de concluir as alterações no texto da nova denúncia contra Michel Temer. Janot quer que a nova denúncia chegue à Câmara dos Deputados até a próxima segunda-feira (4). De acordo com a oposição parlamentar, com menos recursos financeiros disponíveis no Orçamento, Temer estará mais desprotegido.

O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) lembra que Temer só se safou da primeira denúncia após liberar milhões de reais em emendas parlamentares, mas agora, não há mais dinheiro disponível. "Tenho a impressão de que o governo gastou o arsenal. Se a denuncia vier para cá, será difícil ele escapar da autorização da Câmara", afirma, em entrevista ao repórter Uélson Kalinovski, da TVT.

A segunda denúncia estava com o relator do processo da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Edson Fachin, que solicitou as mudanças. O objetivo de Janot é que o texto seja encaminhada para análise da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara o mais rápido possível.

Temer será denunciado por organização criminosa e obstrução de Justiça, ao tentar comprar o silencio do ex-deputado Eduardo Cunha e do doleiro Lúcio Funaro. Em sua delação premiada, Funaro diz que recebeu pagamentos do executivo da JBS, Joesley Batista, para não revelar o que sabia sobre as movimentações ilegais de recursos e manobras de obstrução da Justiça, envolvendo vários políticos, entre eles o próprio presidente, Michel Temer.

"A base de sustentação de Michel Temer cada dia faz mais água. Os compromissos do presidente com a sua base não são cumpridos, a economia está pior. Portanto, menos condições políticas para ele continuar governando", diz o deputado Marco Maia (PT-RS).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247