Defesa de desembargadora culpa advogada por fake news sobre Marielle

O advogado de Marília Castro Neves disse que a advogada de Florianópolis Ester Assison teria afirmadoinicialmente em um grupo fechado de WhatsApp que a vereadora Marielle Franco era "engajada com bandidos", foi "eleita pelo Comando Vermelho" e "descumpriu compromissos". A advogada nega

Marília Castro Neves e Marielle Franco
Marília Castro Neves e Marielle Franco (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A defesa da desembargadora Marília Castro Neves atribuiu nesta segunda-feira, 16, à advogada de Florianópolis Ester Eloisa Addison a responsabilidade pela divulgação de informações falsas contra a vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada em março de 2018. 

O advogado de Marília Castro Neves disse que a advogada Ester Assison teria afirmado em um grupo fechado de WhatsApp que Marielle era "engajada com bandidos", foi "eleita pelo Comando Vermelho" e "descumpriu compromissos".

A informação foi dada durante o depoimento Anielle Franco, irmã de Marielle, na 9ª Vara Federal Criminal da Justiça Federal, no Rio, em ação por calúnia em que a família move contra a desembargadora. 

Anielle respondeu ao advogado que nao tinha conhecimento da advogada Ester Addison. "O número de fake news contra Marielle é enorme, mas tem gente que não conseguimos identificar. A Ester não sei nem que é na fila do pão, mas a gente tem que tentar achar agora. Pra gente não muda nada, porque não importa quem seja: se a gente consegue combater, a gente combate", afirmou.

Procurada pelo UOL, Ester afirmou que não tinha conhecimento que seria citada no processo e negou que esteja, ou já esteve, em qualquer grupo de WhatsApp com a desembargadora. Ela soube da informação pela reportagem e recebeu com surpresa a citação.

"Tenho ela [Marília] como amiga no Facebook, mas não em grupo de 'zap'. Eu nem conhecia a Marielle Franco. Eu estou em Florianópolis e eu nem conhecia essa mulher [Marielle] antes do assassinato. Como eu ia dar essa informação?", questionou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247