Delegado falta e audiência de traficante Nem é adiada

Mega operao trouxe o chefe do trfico na Rocinha para depor no Tribunal de Justia do Rio; delegado da polcia civil convocado pela defesa alegou problemas de sade para no falar nesta quinta, sobre ligao do acusado no processo; secretrio de Segurana (esq.) falou Justia no caso

Stephania Mello_247 - Mega operação para trazer o traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, da prisão de segurança máxima de Mato Grosso do Sul para o Rio não deu em nada. Ele seria ouvido em audiência na tarde desta quita-feira (10), pela acusação de tráfico de drogas e porte ilegal de armas, juntamente com outros dois ex-líderes comunitários William de Oliveira e Alexandre Leopoldino Pereira da Silva. No entanto, o delegado da Polícia Civil Maurício Demétrio, chamado pela defesa para depor faltou. E alegando que o depoimento do delegado é indispensável, a audiência foi adiada.

Demétrio alegou problemas de saúde para justificar ausência.

Secretário depõe em audiência

O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, ém convocado pela defesa dos réus, foi ouvido como testemunha na audiência dos três acusados.

O processo criminal que está em questão é referente ao vídeo de uma suposta negociação entre Nem e William, que aparece recebendo dinheiro suspeito de ser do tráfico de drogas e de armas.

A defesa solicitou que a secretaria falasse sobre as ameaças que William sofria na comunidade. Beltrame afirmou que recebeu emails de denúncias de William e da vereadora Andrea Gouvêa Vieira (PSDB), para quem o ex-líder comunitário trabalhava como assessor desde 2007.

A saga para o depoimento no Tribunal de Justiça do Rio

Nem foi transferido do presídio de segurança máxima em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, para Bangu I, na Zona Oeste do Rio, na tarde de quarta-feira (9). O traficante deixou Bangu, onde passou a noite, por volta das 10h15, de helicóptero. A aeronave pousou no heliponto do Tribunal de Justiça e a audiência teve início às 14 horas. Segundo o TJ, Nem também deverá prestar depoimento na próxima sexta-feira (11). Os agentes da Polícia Federal farão a escolta do traficante até o retorno dele para Campo Grande.

Nem foi ouvido em 16 de janeiro, por oito minutos, através do sistema de videoconferência, num processo da 38ª Vara Criminal em que ele responde por tráfico de drogas e associação para o tráfico, junto com outros 37 indiciados.

Ele está preso desde novembro do ano passado quando tentava fugir no porta malas de um carro de luxo da Rocinha, comunidade da zona sul carioca.

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Sudeste

Ao vivo na TV 247 Youtube 247