Delta abandona obras da Petrobras no Rio

Depois de deixar o consrcio das obras do Maracan, empreiteira abandona construes no Complexo Petroqumico do Rio de Janeiro e na Refinaria Duque de Caxias; Fernando Cavendish renunciou hoje ao cargo de presidente aps denncias de envolvimento da construtora com o bicheiro Carlos Cachoeira

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A Construtora Delta vai abandonar as obras da Petrobras que realiza no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj),em Itaboraí, região metropolitana do Estado, e na Refinaria Duque de Caxias (Reduc). A informação foi publicada em reportagem da Folha de S.Paulo nesta quarta-feira 25. O comprometimento da empresa com o andamento das obras, que têm atrasos no cronograma, estava desagradando a estatal e a empreiteira já teria manifestado sua intenção de sair.

A Delta foi contratada para participar da construção do Comperj após vencer licitação em 2010. Nos dois contratos que tem com a petrolífera, tem como sócias as empresas TKK e Projectus. Ambas poderiam assumir a participação da empresa. A Petrobras conversa com as três companhias para encontrar uma solução para o problema, pois as obras no Comperj fazem parte da estratégia de mercado da estatal.

A saída da Delta se dá em meio a uma série de denúncias envolvendo a empresa em esquemas do contraventor Carlinhos Cachoeira, que será investigado por uma CPI, instalada hoje no Congresso. Após as revelações feitas pela imprensa por meio de gravações da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, a situação da Delta piorou, tendo queda em créditos bancários e na confiança de mercado. A empresa, até hoje presidida por Fernando Cavendish, que renunciou ao cargo na manhã desta quarta-feira, também deixou o consórcio responsável pelas obras do Maracanã, estádio que será palco de jogos na Copa do Mundo de 2014. A empreiteira detém o maior valor pago pelo governo federal nas obras do PAC.

Também na manhã de hoje, a polícia prendeu o ex-diretor da empresa, Cláudio Abreu, na operação Saint-Michel, por envolvimento com Cachoeira. Além de outros envolvidos em Goiás, São Paulo e no Distrito Federal. Leia matéria do 247.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email