Depois de 15 meses, Alerj vai a Teresópolis

Comisso de deputados criada especialmente para fiscalizar recursos para reconstruo da cidade, atingida por fortes chuvas em 2011 e no incio deste ms, visitou o municpio; eles tambm so integrantes da CPI das Chuvas; constataram o que se sabe

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 com Agência Brasil - Depois de um ano e três meses da tragédia das chuvas que atingiram a região serrana do estado do Rio, nenhuma obra de reconstrução de casas em Teresópolis foi feita no município. A constatação é da Comissão de Representação da Assembleia Legislativa do Estado (Alerj), instaurada para fiscalizar os investimentos programados pelos governos federal, estadual e dos municípios atingidos. No último dia 6, Teresópolis voltou a ser castigada pela chuva, que provocou a morte de cinco pessoas e deixou 24 feridos.

Os parlamentares visitaram os bairros de Santa Cecília e Quinta Lebrão, além das encostas que ficam nas margens do Rio Paquequer. Essas áreas receberam obras recomendas no relatório final da comissão parlamentar de inquérito (CPI) instalada para investigar a responsabilidade dos órgãos públicos na tragédia das chuvas de 2011, que deixou 900 mortos e centenas de desaparecidos. Na ocasião, a prefeitura de Teresópolis foi alvo de denúncias corrupção e de desvio do dinheiro que deveria ser investido na reconstrução da cidade.

“A missão dessa comissão [de representação] é monitorar, fiscalizar. É verificar se as propostas que fazem parte do relatório final da CPI da Região Serrana e mais as obras programadas para a recuperação dessas áreas estão mesmo sendo feitas”, disse o presidente da comissão, deputado estadual Luiz Paulo (PSDB), que também presidiu a CPI.

Os deputados constaram que, até agora, “nenhuma habitação foi construída". Para Luiz Paulo, a tragédia que atingiu a serra fluminense está sendo tratada "como uma coisa de rotina e não como algo excepcional”. Ele garantiu que todos os sete municípios afetados pelas chuvas serão vistoriados pela comissão. E que vai se reunir com o secretário de Habitação do estado, Rafael Picciani. “Vou conversar com o secretário para saber o que está pegando e como é que serão solucionados os problemas".

Segundo a prefeitura de Teresópolis, 626 casas foram interditadas pela Defesa Civil do município por causa do temporal que atingiu a cidade há três semanas, 2.504 pessoas estão desalojadas e 179 estão desabrigadas e foram encaminhados para abrigos públicos.

A nova comissão é um desdobramento da CPI das Chuvas, aberta no ano passado. Deputados estiveram na cidade na última quarta-feira (25) e, como primeiro compromisso, reuniram-se com o atual prefeito municipal, Arlei de Oliveira Rosa. A visita a Teresópolis é o início de uma série que, pretendem os deputados, vai percorrer as outras cidades atingidas pela catástrofe das chuvas em janeiro de 2011, na região serrana.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email