Deputado quer CPI para auditar contas do governo

O deputado estadual Wanderson Nogueira (PSOL-RJ) protocolou na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) um requerimento de abertura de uma CPI para auditoria das contas do Estado e investigação da atual crise econômica; outros 30 parlamentares assinaram o documento que será analisado pela Presidência da Casa; a justificativa do requerimento da CPI ressalta a grave crise que o Estado do Rio de Janeiro vive e a necessidade do Poder Legislativo cumprir seu papel fiscalizatório

O deputado estadual Wanderson Nogueira (PSOL-RJ) protocolou na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) um requerimento de abertura de uma CPI para auditoria das contas do Estado e investigação da atual crise econômica; outros 30 parlamentares assinaram o documento que será analisado pela Presidência da Casa; a justificativa do requerimento da CPI ressalta a grave crise que o Estado do Rio de Janeiro vive e a necessidade do Poder Legislativo cumprir seu papel fiscalizatório
O deputado estadual Wanderson Nogueira (PSOL-RJ) protocolou na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) um requerimento de abertura de uma CPI para auditoria das contas do Estado e investigação da atual crise econômica; outros 30 parlamentares assinaram o documento que será analisado pela Presidência da Casa; a justificativa do requerimento da CPI ressalta a grave crise que o Estado do Rio de Janeiro vive e a necessidade do Poder Legislativo cumprir seu papel fiscalizatório (Foto: Leonardo Lucena)

Jornal do Brasil - O deputado estadual Wanderson Nogueira (PSOL-RJ) protocolou nesta quarta-feira (13) na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) um requerimento de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para auditoria das contas do Estado e investigação da atualcrise econômica. Outros 30 parlamentares assinaram o documento que será analisado pela Presidência da Casa.

A justificativa do requerimento da CPI ressalta a grave crise que o Estado do Rio de Janeiro vive e a necessidadedo Poder Legislativo cumprir seu papel fiscalizatório. De acordo com o texto, falta dinheiro para pagar servidores públicos e bolsas de estudo já concedidas, a Previdência está falida e não há recursos para honrar contratos, adquirir insumos, prover hospitais e escolas.

Para Wanderson Nogueira, que propôs a criação da CPI, as contas do Estado não estão transparentes há muito tempo. "O parlamento tem por obrigação fiscalizar e apontar caminhos para a saída da crise. Várias medidas já deveriam ter sido adotadas e não foram", frisou o parlamentar.

Caso seja aprovada, a CPI será composta por sete membros e terá prazo de noventa dias para conclusão dos trabalhos, prorrogáveis conforme o regimento interno da Alerj. Até a publicação em Diário Oficial, os parlamentares poderão retirar as assinaturas do requerimento para a abertura da comissão.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247