Doria reage a carreata contra quarentena na Av. Paulista: “são aliados da doença”

Governador de São Paulo critica buzinaço de bolsonaristas que pediram “Fora Doria” neste sábado, em protesto contra o isolamento social. Para ele, ato visa “sabotar o trabalho de profissionais de saúde, que continuam lutando para salvar vidas”

Doria é alvo de protesto na Avenida Paulista
Doria é alvo de protesto na Avenida Paulista (Foto: 247 / Governo de SP)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), criticou no Twitter a manifestação de bolsonaristas contra o isolamento social na Avenida Paulista na tarde e noite deste sábado 18. A quarentena no estado de São Paulo foi prorrogada nesta sexta-feira 17 para até 10 de maio para combater o novo coronavírus.

Cerca de cem veículos participaram de um buzinaço. De dentro dos cerca de cem veículos que estavam no ato, os motoristas gritavam pedindo “Fora Doria”, em defesa de Jair Bolsonaro e contra a Globo e a CNN, cuja sede fica no local. Para Doria, os manifestantes “são aliados da doença”.

“Neste sábado São Paulo chegou a 991 mortos e a doença já atingiu 225 cidades do nosso Estado. No mesmo dia, algumas manifestações a favor do coronavírus sugiram como ato de sabotar o trabalho de profissionais de saúde, que continuam lutando para salvar vidas”, postou o governador em sua conta na rede social.

“O mundo inteiro está unido para combater a pandemia. No Brasil, alguns insistem em tratar a doença como se ela escolhesse cor partidária. São aliados da doença. Triste, muito triste”, completou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247