Jovem negro denuncia ter sido agredido e ameaçado em shopping quando foi trocar relógio do pai (vídeo)

Entregador de comida por aplicativo Matheus Fernandes, de 18 anos, foi rendido, ameaçado e agredido por dois homens no Ilha Shopping Plaza, no Rio, ao tentar trocar um relógio que havia comprado para o Dia dos Pais. Agressão foi acompanhada por um segurança que não tentou intervir em favor do jovem

Matheus Fernandes foi agredido ao tentar trocar relógio em shopping do Rio
Matheus Fernandes foi agredido ao tentar trocar relógio em shopping do Rio (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O entregador de comida por aplicativo Matheus Fernandes, de 18 anos, foi rendido, ameaçado e agredido por dois homens no Ilha Shopping Plaza, na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, ao tentar trocar um relógio que havia comprado para o Dia dos Pais. A ação, feita por dois homens à paisana, foi filmada e mostra que a agressão foi acompanhada por um segurança do centro comercial. 

O jovem relatou ao G1 que estava sendo seguido ao entrar na loja Renner para tentar trocar o relógio quando foi abordado por um dos agressores que estava de posse de uma arma de fogo. "Estava esperando pelo atendimento quando ele se aproximou de mim e disse: 'Vamos ali'. Eu disse que não sairia dali e que não era nenhum ladrão. Fui tratado como se não fosse nada, e ainda colocaram uma pistola na minha cabeça. E por que isso? Porque estou com um relógio bacana sou ladrão? Não sou ladrão, não", contou Matheus. 

Após a abordagem, o jovem foi levado para uma escada de emergência do centro comercial, jogado no chão e imobilizado. A agressão só terminou após protestos de outros consumidores que presenciaram a violência. Segundo o jovem, os homens que o abordaram devolveram sua carteira, mas não o cartão de sua propriedade. 

A Renner informou que os agressores filmados não são colaboradores do estabelecimento e que “repudia e não compactua com qualquer forma de violência e discriminação. Estamos tomando as medidas necessárias para esclarecer o fato e já nos colocamos à disposição do Matheus Fernandes para dar o suporte necessário”. 

O Ilha Plaza também disse estar apurando os fatos para tomar as medidas necessárias e que os agressores não são funcionários do estabelecimento. Sobre a atuação do segurança, o centro comercial afurma que ele "agiu de forma a controlar a situação”. O caso está sendo investigado pela 37ª DP (Ilha do Governador) e Matheus Fernandes deverá ser ouvido ainda nesta sexta-feira (7). 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247