Estudante é expulso do curso de Relações Internacionais da USP por fraudar cotas raciais

Braz Cardoso Neto, 20, alegou ser pardo, ter ascendência negra e ser de baixa renda para ingressar no curso de Relações Internacionais da USP, mas falhou em comprovar a declaração

Braz Cardoso Neto é acusado de fraudar cota
Braz Cardoso Neto é acusado de fraudar cota (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um estudante do curso de relações internacionais foi expulso da USP (Universidade de São Paulo) nesta segunda (12) sob alegação de fraudar cotas raciais e sociais. Trata-se do primeiro julgamento de fraude da história da universidade em 193 anos de existência, embora outros casos tenham sido abertos para apuração. A informação é do jornal Folha de S.Paulo. 

O jovem Braz Cardoso Neto de vinte anos, alegou ser pardo, ter ascendência negra e ser de baixa renda, mas falhou em comprovar a declaração. A  comissão responsável pelo julgamento explicou que o jovem enviou fotos de pessoas negras que alegou serem seus avós, mas não compartilhou com os membros do comitê dados que comprovassem parentesco. 

A renda familiar do jovem, de R$ 4 mil para 4 pessoas, também não foi comprovada aos membros da comissão. 

A reportagem ainda informa que "o jovem viajava constantemente, inclusive para fora do país e, segundo oitivas de colegas de turma, seu meio de transporte era um carro particular".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email